TAP. Azul cede e nacionalização evitada durante a madrugada

A Azul abdicou de converter 90 milhões de empréstimo à TAP em capital, sendo evitada a nacionalização. O DN/Dinheiro Vivo já confirmou a notícia.

Ao final do dia de ontem parecia quase certo que o governo ia nacionalizar a TAP. Contudo, as negociações entre o Estado e os privados alargaram-se pela noite fora e foi possível evitar a nacionalização da companhia aérea, avança o jornal online Eco. Informação esta que o DN/Dinheiro Vivo conseguiu confirmar na manhã desta quinta-feira.

Depois da maratona negocial, os advogados de ambas as partes conseguiram chegar a um texto comum e a formalização deste acordo, entre a Azul e o Estado. Ao que o DN/Dinheiro Vivo apurou, o acordo vai ser oficializado nas próximas horas. Além disso, e tal como já tinha sido avançado pelo Eco e pelo Expresso, o empresário português Humberto Pedrosa mantém-se como acionista privado.

Neste momento, os acionistas da TAP são: o Estado que tem uma participação de 50%, o consórcio Atlantic Gateway, com 45%, e os funcionários, com 5%. David Neeleman é acionista da TAP através do consórcio. Este consórcio é, até ao momento, detido em parte iguais por Neeleman e por Humberto Pedrosa, com a venda da sua participação na sociedade, saindo assim da TAP, Pedrosa será o acionista privado.

Por outro lado, com o acordo alcançado, fica aberta a porta para que a ajuda de 1,2 mil milhões de euros possa começar a chegar aos cofres da companhia para fazer face a várias despesas nomeadamente o pagamento de salários.

Até agora, David Neeleman já cedeu em dois pontos: a representação do Estado no conselho executivo e a sua saída do capital da TAP, a troco de 55 milhões.

Os privados na TAP

Um passou toda a vida nos aviões, outro domina autocarros e chegou ao metro e comboio. Quem são os homens que dividem 45% da TAP?

David Neeleman: O empreendedor dos ares Tem 60 anos, fundou a Azul, JetBlue, Morris Air, WestJet e Breeze Fundou a sua primeira companhia aérea, a Morris, no Utah, EUA, aos 24 anos. É de S. Paulo, mas passou grande parte da vida nos EUA. É presidente da brasileira Azul e administrador da TAP. Tem 32% na francesa Aigle Azur. Em fevereiro, lançou a 5.ª startup de aviação, a Breeze. Tem uma fortuna avaliada de mil milhões. É mórmon, casado e tem dez filhos.

Humberto Pedrosa: Em terra e nos caminhos de ferro Tem 62 anos, é dono do Grupo Barraqueiro, lidera a Fertagus e o Metro do Sul do Tejo Nascido em Mafra, é dono de um grupo com mais de 20 empresas nos transportes. A uma herança de autocarros regionais juntou a Rodoviária Nacional e construiu o gigante Barraqueiro. Somou-lhe a Fertagus, concessão da linha ferroviária sobre o Tejo, e a concessão do Metro Sul do Tejo, onde emprega mais de 5 mil pessoas.

(Notícia atualizada pela última vez às 9:39)

Leia mais em Dinheiro Vivo

Mais Notícias