Sub-fundos. Um produto para fugir ao setor financeiro

Imobiliário, hotelaria, turismo e a indústria podem tornar-se atrativos para quem quer diversificar investimentos

A alteração ao Regime Geral dos Organismos de Investimento Coletivo que entrou em vigor em 2015 veio permitir a constituição de compartimentos autónomos dentro de fundos de investimento. Os chamados sub-fundos. São constituídos sob um umbrella fund, ou fundo chapéu, e funcionam como unidades autónomas que podem estar sujeitas a políticas de investimento diversas em termos de tipo de ativo, de risco e de maturidade. Obedecem a um princípio de autonomia: os prejuízos gerados num compartimento não se transmitem aos outros.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outras Notícias GMG