Somincor investe 260 milhões no zinco para salvar Neves-Corvo

A expansão e modernização da mina alentejana é inevitável. Cerca de 300 novos postos de trabalho diretos serão criados

A companhia mineira sueco-canadiana Lundin Mining, que detém a Somincor, anunciou um investimento de 260 milhões de euros para, nos próximos três anos, duplicar a produção de concentrado de zinco (e não o metal puro) na mina de Neves-Corvo, em Castro Verde. Privatizada há 12 anos, emprega cerca de duas mil pessoas, entre empregados e colaboradores: 99% são portugueses.

"As empresas só se mantêm sustentáveis se gerarem lucro", diz Paul Conibear, presidente da Lundin Mining, empresa que adquiriu a Somincor há 11 anos. A afirmação surge para explicar que a falta de lucro tem sido um problema nos últimos quatro anos. Devido à baixa do preço do cobre - uma tendência desde janeiro de 2012, de acordo com as estatísticas do The International Copper Study Group (ICSG), organização que estuda o mercado do cobre e a que Portugal pertence - a Somincor não tem tido lucros com este metal.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias