Rita Marques: "Pandemia já fez perder 29 mil empregos no turismo e restauração"

Secretária de Estado do Turismo admite que a perda de emprego no setor foi bem superior à média nacional. Diz que Portugal tem de procurar "melhores turistas" e garante que os apoios estão a demorar "menos de 20 dias úteis" a chegar às empresas.

Nos últimos dias, reiterou que os britânicos voltam a poder entrar em Portugal em meados de maio. Há algum receio de que, mesmo podendo, eles não voltem em força?

Tenho sido convidada por media britânicos a responder a essa questão que os assola, que é quando podem voltar a passar férias em Portugal. Isto é bom. É um mercado que representou 2,5 milhões de dormidas em 2019, importante para o país, e alguns países da UE estavam já a posicionar-se, pelo que não faz sentido não fazermos o mesmo, tendo em conta que há já um plano de desconfinamento britânico bem conhecido e que dá conta de que esses cidadãos podem viajar internacionalmente a partir de 17 de maio.

Que papel terá o passaporte de vacinação proposto por Bruxelas na recuperação do turismo?

É um instrumento fundamental que vem na sequência de uma reunião de ministros em março, sob a Presidência portuguesa do Conselho Europeu. Foi consensual entre os Estados-membros a necessidade de haver um instrumento ágil que nos habilite a viajar em segurança. A Comissão Europeia (CE) sinalizou o interesse e já ficámos a conhecer este passe verde digital. Sinalizou ainda a preocupação de termos este passe em diálogo com países terceiros, incluindo Reino Unido (RU), por isso espero que muito em breve possamos acolher os britânicos, munidos de um certificado de imunidade ou de vacina ou de um teste negativo.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outras Notícias GMG