Pingo Doce pede desconto nas rendas e estende horário mais 1 hora

A partir de quinta-feira os supermercados Pingo Doce vão ter um horário mais alargado e um reforço do pessoal.

A Jerónimo Martins, dono do Pingo Doce, enviou uma carta aos senhorios pedindo uma redução parcial do valor das rendas onde tem lojas instaladas durante a fase da pandemia do covid-19. A partir de 9 de abril os supermercados Pingo Doce vão abrir mais uma hora, tendo a cadeia reduzido para um terço a rotação da equipas para reforçar as lojas.

O pedido de revisão em baixa das rendas dos espaços comerciais foi avançada pelo Eco, citando uma carta enviada a 3 de abril aos senhorios. "O Pingo Doce contactou os proprietários dos imóveis comerciais que tem arrendados para a sua operação no sentido de sensibilizá-los para as fortes limitações à utilização dos espaços com que se debate", disse fonte oficial da cadeia ao jornal online de economia.

Na carta a cadeia refere a redução da área comercial disponível, bem como a diminuição da respetiva taxa de ocupação, com a imposição de um limite de quatro pessoas por cada 100 m2 imposta pela declaração do Estado de Emergência, entretanto prorrogado até 17 de abril.

Na mesma missiva, a cadeia diz que em março decidiu "suspender temporariamente a cobrança de rendas aos seus inquilinos de espaços comerciais". Solicitando o mesmo agora aos senhorios das suas lojas no mês de abril. "Vimos, pelo presente, solicitar o V. Exas. que considerem também rever em baixa, durante o mês de abril, o valor das rendas e encargos devidos, com vencimento a partir do mês seguinte, pelo período que durarem os constrangimentos à livre circulação de pessoas nas vias públicas e nos estabelecimentos", lê-se na missiva, citada pelo Eco.

A cadeia reduziu os horários de abertura ao público, tendo ainda encerrado as áreas de restauração e cafetaria.

Mas no que toca aos horários de funcionamento dos Pingo Doce o grupo prepara-se para fazer alterações. A partir de 9 de abril, os supermercados vão ter mais uma hora para funcionar, tendo a cadeia reduzido de 2/3 para 1/3 o resguardo rotativo semanal, noticiou o jornal especializado Hiper Super, citando uma missiva enviada pela empresa aos colaboradores.

Até ao momento não foi possível obter posição da cadeia sobre estes temas.

Ana Marcela é jornalista Dinheiro Vivo

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias