Paulo Macedo: "Sem uma alteração profunda CGD desapareceria"

O presidente do banco público defende que mesmo sem plano de recapitalização algo tinha de ser feito para salvar a CGD.

O presidente da Caixa Geral de Depósitos defende que não se pode querer que o banco público tenha comissões mais baratas, quando tem uma tabela salarial mais pesada que a dos concorrentes e não se pode socorrer de capital privado.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outras Notícias GMG