O desafio da transição gémea para o setor automóvel

João Torres, Secretário de Estado do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor realçou a importância do automóvel na economia e da adaptação para contribuir para a digitalização e a sustentabilidade ambiental.

Comércio, reparação de automóveis, indústria. O Secretário de Estado do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor começou desde logo por realçar a importância do setor automóvel, no valor que traz à economia e a repercussão social que tem. João Torres deu o mote no arranque da Sessão Standvirtual da Portugal Mobi Summit, referindo o empenho e esforço de todos deste setor, ainda mais depois de uma pandemia e confinamento que tanto limitou esta área.

Considerando que o setor automóvel soube adaptar-se, contribuindo assim para a recuperação da confiança do consumidor, novos desafios , nomeadamente na problemática da mobilidade, que disse estar "no coração da transição verde e da transição digital". "Transição gémea" como chamou.

Transição verde

"[O automóvel] está no coração da transição verde porque sabemos bem das metas ambiciosas, da necessidade de reduzir a emissão de gases com efeitos de estufa e ainda também porque do ponto de vista legislativo, quer à escala nacional, quer fundamentalmente à escala europeia, os grandes pacotes de discussão legislativa que estão neste momento em curso vão exigir muito de todos os setores de atividade económica, mas vão exigir muito também por parte do macro setor da mobilidade e em particular à indústria e ao próprio comércio automóvel", explicou.

Quanto à transição digital, salientou como os "os consumidores demandam cada vez mais uma maior aproximação das empresas com um conjunto de ferramentas que lhes facilitem a sua vida e por dar novas oportunidades no que diz respeito à digitalização que passam desde logo pelo próprio comércio eletrónico das viaturas automóveis".

Regular comércio

Reconhecendo que ambas as transições vão implicar adaptações, assegurou que o setor está a abraçar estes desafios. "Transição gémea permitirá criar novos modelos de negócio, permitirá criar novos instrumentos de rendimento para as empresas e eventualmente novas empresas e mais e melhores postos de trabalho", afirmou.

João Torres frisou também a necessidade do governo aprofundar ou revisitar "matérias de regulação que possam justamente criar um campo de jogo mais nivelado entre o comércio eletrónico e o comércio físico no que diz respeito à compra de viaturas".

"Digitalização e a sustentabilidade ambiental têm um propósito, que é o de proteger o nosso planeta, mas simultaneamente gerar uma economia mais competitiva para a qual evidentemente os operadores deste setor estão convocados e mobilizados para abraçar essas mesmas causas", disse, reiterando como se está perante uma atividade muito importante para o país.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG