Mar Morto. A indústria milionária que a seca ameaça

Águas recuam ao ritmo de um metro por ano. Plano de 1,5 mil milhões promete devolver prosperidade a uma região que exporta juventude para todo o mundo

Há um entra e sai atarefado que condiz com os autocarros estacionados à porta. A Ahava, fábrica de cosméticos do mar Morto, é um verdadeiro chamariz de turistas. Localizada numa das bacias do famoso mar salgado, a empresa a que, nos finais dos anos 1980, chamaram “Amor”, em hebraico, vende a quem a visita uma das receitas mais procuradas pela humanidade: juventude. Aroma, Kawar e Acqua são as concorrentes diretas.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias