Juros da dívida apenas sobem por causa dos swaps dos metros de Lisboa e Porto

Acordo com Santander, em 2017, reduziu a fatura, mas ainda assim este ano já obrigou ao pagamento de mais 306 milhões em juros dos swaps.

A fatura dos juros da dívida já estaria estabilizada (variação de 0%) não fossem os pagamentos devidos ao banco Santander no âmbito dos contratos de swap de taxas de juro assinados no tempo do governo de José Sócrates. Só este ano, até julho, os contribuintes portugueses já desembolsaram quase 306 milhões de euros na sequência desses seguros.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outras Notícias GMG