H&M vai fechar 250 lojas por causa da pandemia

A pandemia da covid-19 tem afetado os negócios do retalho. A sueca H&M, o segundo maior retalhista do mundo, prepara-se para fechar 250 lojas globalmente

Os encerramentos das lojas serão feitos no próximo ano. Ao anunciar a medida, o grupo sueco indicou que a pandemia da covid-19 foi a razão da decisão, uma vez que os clientes passaram a comprar os produtos online e a frequentar menos as lojas.

Dados indicam que apesar de uma recuperação das vendas globalmente no mês de setembro ainda continuam 5% aquém dos resultados de 2019 no período homólogo. A H&M tem cinco mil lojas em todo o mundo, não se sabendo, ainda quais os países que irão ver as lojas encerradas.

A empresa disse à BBC que "é ainda muito cedo para dar mais pormenores, os números são diferentes de mercado para mercado". Por causa do covid-19 a H&M tem 166 lojas fechadas globalmente. E das lojas abertas um grande número tem horários reduzidos devido às várias restrições em cada país no combate à pandemia.

Um analista britânico, Richard Lim, explicou à BBC que "o que se tem vistos nos últimos meses com a pandemia é um grande aumento das vendas online, sobretudo na área da moda e do calçado".

O analista referiu ainda que, no Reino Unido, se tem visto uma mudança de comportamento nos consumidores que deixaram de frequentar as lojas de rua para locais onde possam levar os seus automóveis para evitar a utilização de transportes públicos pelo maior risco de contágio da covid".

Mais Notícias