Governo anterior não tomou "nenhuma iniciativa" para privatizar CGD

Antiga ministra das Finanças garante que não houve discussões sobre uma eventual privatização do banco

A antiga ministra das Finanças Maria Luís Albuquerque sublinhou hoje que o executivo PSD/CDS-PP a que pertenceu não tomou "nenhuma iniciativa" para privatizar a Caixa Geral de Depósitos (CGD)

"Não foi tomada nenhuma iniciativa para fazer a privatização da CGD", sustentou a antiga governante do PSD, que está hoje a ser ouvida no parlamento na comissão de inquérito sobre a CGD.

Na recapitalização conduzida em 2012 no banco público, Maria Luís Albuquerque era secretária de Estado do então ministro Vítor Gaspar, mas a social-democrata assevera que não houve discussões sobre uma eventual privatização do banco.

E rematou: "Se tivesse sido tomada alguma iniciativa nesse sentido [privatização], teríamos pois tido conhecimento, e de facto não foi".

A atual vice-presidente do PSD começou a ser ouvida na comissão de inquérito pelas 17:45, escusando-se a fazer uma declaração inicial - as primeiras respostas de Maria Luís Albuquerque são feitas a perguntas do deputado do BE na comissão, Moisés Ferreira.

A comissão de inquérito à CGD tomou posse a 05 de julho na Assembleia da República, e debruça-se, por exemplo, sobre a gestão do banco público desde o ano 2000, abordando ainda os factos que levaram ao processo recente de recapitalização da CGD, que foi aprovado por Bruxelas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG