Futuro do BPI vai a votos sob ameaça de retirada de OPA

Assembleia-geral para a desblindagem dos estatutos ameaçada por providências cautelares. Caixabank ameaça retirar OPA.

Os acionistas do BPI voltam hoje a reunir-se em assembleia-geral num clima de tensão e incerteza, com a guerra entre investidores a subir de tom. A reunião magna vai retomar a votação iniciada a 22 de julho para desblindar os estatutos do banco mas a votação pode até nem ocorrer, com o risco de uma nova suspensão da reunião magna de acionistas. E um novo adiamento pode mesmo levar o Caixabank, que tem 45% do BPI, a retirar a Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre o capital que ainda não detém, uma vez que o fim dos limites de voto é uma das condições para que a OPA avance.

Mais Notícias