FMI. Bancos europeus ainda devem cortar 22 mil milhões em custos

FMI alerta que persistência de baixos níveis de retorno na banca é um risco sistémico para a estabilidade, pois incentiva bancos a arriscar mais

A banca europeia está a dar sinais de alguma inversão de momentum, com os índices bolsistas a reconhecerem gradualmente os avanços que o setor foi registando ao longo do último ano. As valorizações dos títulos em 2016, diz o FMI, foi a reação dos mercados aos passos positivos dados em termos de recapitalizações e no campo dos ativos problemáticos. Ainda assim, os desafios que se apresentam ao setor financeiro ainda são muitos.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outras Notícias GMG