Finanças defendem legalidade da atuação da Parvalorem

O Ministério das Finanças diz que o auditor da Parvalorem não tem feito referência a uma eventual falta de autorização do Banco de Portugal.

O Ministério das Finanças, que tutela a Parvalorem, esclarece que a gestão de créditos faz parte do objeto social do veículo estatal e que as contas da sociedade “têm sido aprovadas sem ênfases ou reservas” por parte do seu auditor sobre uma eventual ausência de autorização do Banco de Portugal para estar a operar.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outras Notícias GMG