Feedzai. Já conhece o último unicórnio português?

Empresa dedicada à inteligência artificial, fundada por Nuno Sebastião, levantou uma ronda de 200 milhões de dólares, o que eleva a avaliação da Feedzai bem acima dos mil milhões de dólares

A Feedzai, empresa portuguesa dedicada à inteligência artificial para prevenir e detetar fraude nos pagamentos em instituições financeiras, anunciou o levantamento uma ronda de 200 milhões de dólares, o que eleva a sua avaliação bem acima dos mil mihões de dólares, o patamar mínimo para o estatuto de unicórnio. É o quarto português.

A ronda de investimento foi liderada pela KKR, e contou com a participação de outros investidores da Feedzai, como a Sapphire Ventures e a Citi Ventures. Segundo a empresa liderada por Nuno Sebastião, o novo investimento será usado "para acelerar a expansão global da Feedzai, alargando a sua oferta de produtos e impulsionando a sua estratégia de parceria para fortalecer sua posição como uma das soluções de prevenção de crimes financeiros e gestão de risco mais abrangentes do mercado".

Um investimento que ocorre numa altura em que a procura pela tecnologia da Feedzai está a crescer, em resultado do uso crescente das soluções de digital banking e de e-commerce, "o que levou a um aumento significativo do número de consumidores vítimas de crimes financeiros", refere a empresa, que quantifica a situação: "Só no último trimestre de 2020, houve um aumento de 650% em fraudes de apropriação de contas, 600% em fraudes de falsificação de identidade e um aumento de 250% em ataques de fraude bancária online em comparação com o primeiro trimestre do mesmo ano".

A empresa monitoriza entidades com mais de 800 milhões de clientes em 190 países e tem, entre os seus clientes, algumas das maiores instituições financeiras do mundo, como o Citibank, Fiserv e Santander, ou Fintechs como SoFi e Mox by Standard Chartered.

"A tecnologia da Feedzai é a base do comércio atual, pois os consumidores em todo o mundo esperam experiências bancárias e de pagamento rápidas, confiáveis, perfeitas e, acima de tudo, seguras. O mundo tem requisitos de digitalização mais rápidos e as instituições financeiras precisam de soluções confiáveis ​​que prosperem neste novo ambiente digital em dias, não meses ", refere, no comunicado, o CEO e presidente da Feedzai. Nuno Sebastião acrescenta: "Estamos entusiasmados em trabalhar com a KKR para trazer mais inovação para este espaço e continuar protegendo nossos clientes de um cenário de crimes financeiros em constante evolução."

Já o diretor administrativo da KKR, Stephen Shanley, considera que a Feedzai "oferece uma solução poderosa para um dos maiores desafios que enfrentamos hoje: o crime financeiro na era digital. O comércio global depende de tecnologias preparadas para o futuro, capazes de lidar com um cenário de ameaças em rápida evolução. Ao mesmo tempo, os consumidores exigem, por direito, uma ótima experiência do cliente, além de fortes camadas de segurança ao usar serviços bancários ou de pagamentos ".

Como referido, a Feedzai junta-se assim ao grupo de unicórnios fundados por portugueses, a Farfetch, de José Neves, a Outsystems, de Paulo Rosado, e a Talkdesk, criada por Cristina Fonseca e Tiago Paiva.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG