F-Pace. Um Jaguar à solta

Tendo uma fera como símbolo era até contranatura que não se pudesse seguir-lhe o rasto. Uma lacuna que a Jaguar corrigiu com o F-Pace, o primeiro SUV da marca britânica.

Depois da apresentação do Concept C-X17 em 2013 no Salão Frankfurt, a Jaguar junta um SUV de formas agressivas à restante gama de modelos. É evidente que não terão sido os safaris a fonte inspiradora, e que ao invés de perseguir felinos a marca britânica persegue um filão comercial que tem rendido bom dinheiro à concorrência. Nas suas projeções, a Jaguar aponta para um incremento das vendas na ordem dos 90 por cento e a conquista de clientes que provavelmente não comprariam outro Jaguar que não fosse o F-Pace.

Os argumentos são sólidos e justificam as elevadas expetativas do fabricante. Com um aspeto robusto e linhas sedutoras, este crossover britânico possui uma retaguarda claramente inspirada no desportivo F-Type, enquanto a frente recolhe ideias já vistas no XF. Perfeitamente integrado no novo perfil estético da Jaguar, o F-Pace mede 4,73 metros de comprimento, 1,94 de largura e 1,65 de altura, com os 2,87 metros que separam os eixos a garantirem a melhor mobilidade interna do segmento aos ocupantes dos lugares mais recuados.

Se a volumetria e as formas agradam logo à primeira vista, o que se encontra no interior não é menos cativante. A qualidade na construção e nos pormenores é acompanhada por tecnologia de última geração, com destaque para o InControl Touch Pro, servido num ecrã tátil tipo tablet de 12,2 polegadas. A este sistema de infoentretenimento, que a Jaguar denomina como o mais avançado do mundo, somam-se ainda um ponto de acesso wi-fi com capacidade para sustentar oito dispositivos móveis. A cargo do condutor está um painel de instrumentos virtual HD de 12,3 polegadas com quatro temas visuais e ecrã de navegação integral 3D, auxiliado por head-up display com tecnologia laser, de que pode tirar partido devidamente posicionado num banco e volante com múltiplos ajustes e todos eletricamente reguláveis.

Quanto às aptidões fora de estrada, não sendo um sobredotado, importa tecnologia utilizada no Land Rover o que não deixa de ser uma garantia para os mais aventureiros. Nas versões 4x4 é privilegiada a tração traseira, atuando a secção dianteira apenas nas situações mais delicadas. Possui adaptative terrain response, responsável por adaptar o sistema às condições do piso, tal como o All Surface Progress Control, que associado ao Cruise Control permite uma progressão adequada às diversas circunstâncias. Mas é nos centros urbanos que certamente será mais visto, e aí encontrará o Audi Q5, o BMW X3 e até o Porsche Macan, seu adversário direto, tendo em conta o prestígio de ambas as marcas. Contudo, os 52 316 mil euros que a Jaguar pede pela versão base podem desequilibrar a balança.

Jaguar F-Pace

Ficha Técnica

Motor: 2.0 D

Cilindrada: 1.999 cc

Potecia máxima: 180 cv/4 000 rpm

Binario máximo: 430 Nm/1 750-2 500 rpm

Velocidade máxima: 208 Km/h

Aceleração 0 a 100 Km/h: 8,9 s

Consumo médio: 4,9 l/100 Km

Emissões de CO2: 139 g/km

Preço Base: 52 316 mil euros

(Estão ainda disponíveis mais duas motorizações a gasolina de 3 litros v6, com 340 e 380 cavalos)

Os números da concorrência

Audi Q5

Motor: 2.0 TDI clean diesel

Cilindrada: 1.968 cc

Potecia máxima: 150 cv/3 250 rpm

Binario máximo: 320 Nm/1 500 rpm

Velocidade máxima: 190 Km/h

Aceleração 0 a 100 Km/h: 10,8 s

Consumo médio: 5,1 l/100 Km

Emissões de CO2: 144 g/km

Preço: 48 420 mil euros

BMW X3 xDrive20d

Motor: 2.0 D

Cilindrada: 1.995 cc

Potecia máxima: 190 cv/4 000 rpm

Binario máximo: 400 Nm/1 750 rpm

Velocidade máxima: 210 Km/h

Aceleração 0 a 100 Km/h: 8,1 s

Consumo médio: 5,2 l/100 Km

Emissões de CO2: 138 g/km

Preço: 54 195 mil euros

Porsche Macan S Diesel

Motor: 3.0

Cilindrada: 2.967 cc

Potecia máxima: 285 cv/4250 rpm

Binario máximo: 580 Nm/1 750 rpm

Velocidade máxima: 230 Km/h

Aceleração 0 a 100 Km/h: 6,3 s

Consumo médio: 6.1 l/100 Km

Emissões de CO2: 159 g/km

Preço: 78 503 mil euros

Mais Notícias

Outras Notícias GMG