ERSE. Cortar a luz a quem não paga serviços adicionais é ilegal

A EDP foi condenada pela ERSE por ter cortado a luz a clientes que não pagaram planos de assistência técnica, diz Deco. O regulador está atento

Ler uma fatura de eletricidade ou gás não é tarefa fácil. Ainda mais se ao preço a pagar pela energia consumida vierem somadas outras parcelas: os chamados serviços adicionais, subscritos por cerca de 700 mil consumidores. Um exemplo disso é o novo plano de saúde lançado pela EDP Comercial, cuja subscrição acresce um valor de 4,90 euros à fatura mensal. Além da EDP, também a Galp, a Iberdrola e a Endesa vendem estes serviços adicionais (quase todos com promessas de descontos nas tarifas), nos quais se englobam planos de assistência técnica, revisões às instalações elétricas e de gás, domótica, certificação energética, e até venda de equipamentos de aquecimento de água e ar condicionado a prestações. Tudo isto somado e pago diretamente na fatura da luz.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outras Notícias GMG