Ensino superior."Já há pouca margem para as famílias gastarem mais".

Mais de um quarto do financiamento do ensino superior parte das famílias, mas muitas já não vêm o investimento como garantia de melhor situação.

Depois de uma década em passada rápida para alargar o acesso ao ensino superior, Portugal continua a passar de ano com prestação medíocre. Só um terço dos jovens com entre 25 e 34 anos tem formação superior, muito abaixo dos 44% de participação média no grupo da OCDE. Entre 2007 e 2017, a participação portuguesa cresceu de 21% para 34%. Mas a nota mínima para passar em 2020 na UE exige uma taxa de 40%.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outras Notícias GMG