É programador e quer emigrar? O Dubai tem um visto gold para si

Os Emirados Árabes Unidos vão oferecer vistos gold a 100 mil programadores e codificadores de todo o mundo para estabelecer novas empresas de tecnologia e impulsionar este setor, informou a agência de notícias estatal WAM.

Os vistos de residência de longa duração serão concedidos no âmbito do Programa Nacional de Codificação, lançado pelo Governo e focado em atrair profissionais do setor, na perspetiva de diversificar uma economia dependente do uso de recursos fósseis.

Portadores da sexta maior reserva de petróleo do mundo, os Emirados Árabes Unidos esperam fixar nos próximos cinco anos 1.000 grandes empresas, a serem envolvidas no processo de transformação digital da sua economia e dos sistemas governamentais.

Este plano foi lançado em colaboração com gigantes globais de tecnologia - casos de Google, Microsoft, Amazon, Cisco, IBM, HPE, LinkedIn, Nvidia e Facebook - e procura incrementar investimentos no país, financiando novas 'startup' (empresas inovadoras) entre 408 e 1.089 milhões de dólares (de 344 a 917 milhões de euros).

Os Emirados Árabes Unidos devem realizar pelo menos 10 eventos com profissionais da área da programação para encontrar "soluções inovadoras para 100 desafios" relacionados com a gestão governamental, economia, tecnologia, saúde e serviços.

Em 2019, o país, formado por sete monarquias árabes soberanas e localizado no sudeste da península Arábica, passou a atribuir vistos 'gold' de cinco e 10 anos para investidores estrangeiros, empreendedores, diretores executivos, cientistas e estudantes.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outras Notícias GMG