Exclusivo "É preciso gerir a saúde com racionalidade, não ideologia"

Antigo ministro de Guterres defende reeleição de Marcelo, lamenta medidas complexas e pouco assertivas que criam desigualdade. Defende saúde sem ideologia, que integre todos e seja gerida com racionalidade.

A reeleição de Marcelo Rebelo de Sousa como Presidente da República "é a escolha certa e quase óbvia". Quem o diz é Augusto Mateus, que não estranha a mobilização de apoios ao atual Presidente mesmo entre quem tem cores políticas diferentes. "Não é questão de ser socialista ou liberal ou outra coisa qualquer. É uma questão de equilíbrio e da importância do PR no regime semipresidencialista, não em tudo, mas no que é fundamental. Os portugueses gostam desse poder compensatório, do equilíbrio que dá" - e que faz especial sentido neste momento.

Num contexto de crise diferente de qualquer outra que tenhamos vivido, o antigo ministro de António Guterres defende uma resposta da saúde livre de ideologias e que integre todos os atores - público, privado e social - e lembra que à medida que esta crise se agrava ou se arrasta no tempo o governo perde a simpatia dos portugueses. Pelo que sublinha: "Nós precisamos é de medidas úteis e justas, não de soluções simpáticas. E precisamos dos apoios certos e que haja rigor e transparência na comunicação."

Mais Notícias

Outras Notícias GMG