Desemprego na zona euro recua para 9,3% em abril

É a taxa mais baixa dos últimos oito anos

A taxa de desemprego desceu, em abril, para os 9,3% na zona euro, a menor desde março de 2009, e para os 7,8% na União Europeia (UE), a mais baixa desde dezembro de 2008, segundo o Eurostat.

Na zona euro, o desemprego recuou, em abril, face ao mês homólogo de 2016 (10,2%) e também na comparação com março (9,4%).

No conjunto dos 28 Estados-membros da UE, a taxa de desemprego compara-se com a de 8,7% homólogos e os 7,9% de março.

As menores taxas de desemprego foram registadas, em abril, na República Checa (3,2%), na Alemanha (3,9%) e em Malta (4,1%), tendo as mais altas sido observadas na Grécia (23,2% em fevereiro) e em Espanha (17,8%).

Em termos homólogos, a taxa de desemprego caiu em 27 países e manteve-se estável na Finlândia e os maiores recuos no indicador registaram-se na Croácia (de 13,7% para 11,0%), em Espanha (de 20,4% para 17,8%) e na Irlanda (de 8,4% para 6,4%).

Em Portugal, a taxa de desemprego foi de 9,8% em abril, estável face a março mas abaixo dos 11,6% homólogos.

Segundo o gabinete oficial de estatísticas da UE, a taxa de desemprego entre os jovens com menos de 25 anos foi de 16,7% nos 28 Estados-membros e de 18,7% nos países da moeda única, face, respectivamente, aos 19,0% e 21,4% de abril de 2016 e aos 16,9% e 19,0% de março.

A menor taxa de desemprego juvenil foi observada na Alemanha (6,8%) enquanto as mais elevadas se observaram na Grécia (47,9% em fevereiro

Em Portugal, a taxa de desemprego juvenil foi, em abril, de 23,7%, face aos 22,9% de março e aos 29,6% homólogos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG