Comboio volta a atravessar fronteira de Vilar Formoso após 18 meses

Da Covilhã até Madrid, não faltaram curvas do lado português e planícies do lado espanhol. Em Salamanca houve protestos pela falta da ligação noturna.

Há quase ano e meio que um comboio de passageiros não atravessava a fronteira de Vilar Formoso. O Connecting Europe Express - que na quinta partiu de Lisboa rumo a Paris - interrompeu o hiato iniciado em março do ano passado por causa do coronavírus. Na segunda etapa, o comboio europeu foi até à capital espanhola, num dia marcado pelas curvas do lado português e pelas planícies do país vizinho.

Pelas 8h20, sem atrasos, a locomotiva portuguesa da CP rebocou as seis carruagens espanholas emprestadas pela Renfe e que estavam encostadas há alguns meses. A oportunidade foi perfeita para percorrer o resto da linha da Beira Baixa até à Guarda. O troço foi reaberto em maio deste ano - após 12 anos de interrupção - depois de ter sido requalificado e eletrificado ao abrigo do programa de investimentos Ferrovia 2020.

Junto à linha foi possível ver mais uma dezena de populares no apeadeiro de Benespera a saudar à passagem das composições, e contemplar paisagens como o Vale da Teixeira cuja ponte foi pretexto para fotografias dos apreciadores da ferrovia. Graças às obras, o comboio mais fazia lembrar um tapete sobre carris, perante a falta de trepidação. Com a construção da concordância das Beiras, o comboio seguiu para Vilar Formoso sem paragens.

A chegada à estação fronteiriça deu-se às 9h25 e voltou a realizar-se a operação de mudança de locomotiva: como parte do troço entre Vilar Formoso e Medina del Campo ainda não está eletrificado, é necessário atrelar uma máquina a diesel para as carruagens poderem avançar pelo território espanhol.

Leia a reportagem completa em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outras Notícias GMG