Centeno espera poder divulgar "proximamente" relatório secreto sobre o BES

Conhecido como o 'relatório Costa Pinto', o documento secreto analisou a atuação do Banco de Portugal no período que antecedeu a queda do Banco Espírito Santo, em agosto de 2014. O Bloco de Esquerda tem exigido a sua divulgação.

Mário Centeno, governador do Banco de Portugal, afirmou esta terça-feira que espera que "proximamente" possa ser tornado público o relatório secreto que analisou a atuação do Banco de Portugal nos eventos que levaram à resolução do Banco Espírito Santo (BES).

O Bloco de Esquerda tem exigido a divulgação do documento, conhecido como 'relatório Costa Pinto', que analisou a atuação do supervisor.

"O Banco de Portugal disponibilizou já ao Tribunal da Relação o referido relatório para poder ser retirado o segredo que impende sobre esse relatório, para que ele possa ser também divulgado", disse Mário Centeno aos deputados na Comissão de Orçamento e Finanças.

"É uma dimensão importante. Esperamos que possa ser com sucesso resolvida proximamente", adiantou.

Centeno ressalvou que "é um relatório que não é um relatório do Banco de Portugal" mas de "uma comissão". "Não é uma auditoria, não teve contraditório. É um relatório que cobre o período até aos últimos 15 dias anteriores à resolução do Banco Espírito Santo. Não é um relatório sobre resolução bancária", salientou.

Mário Centeno está a ser ouvido esta terça-feira no Parlamento sobre o pagamento de bónus aos membros do conselho executivo do Novo Banco, na sequência de um requerimento do PAN, e a auditoria especial ao Novo Banco, a pedido do do CDS-PP.

Elisabete Tavares é jornalista do Dinheiro Vivo

Mais Notícias

Outras Notícias GMG