Um "Pote" de ouro e muita confiança do líder

Sporting bate forte no V. Guimarães (0-4), com Pedro Gonçalves a bisar depois de assistir Nuno Santos para o golo inaugural. Leões com vantagem confortável à espera do Benfica-Sp. Braga deste domingo

A confiança é o combustível dos campeões e, sem fantasmas na cabeça, os jogadores do Sporting tornaram fácil um jogo complicado (antes e em alguns momentos da noite). A goleada assentou num "Pote" de ouro: bis e sete golos no campeonato, mais uma assistência para Nuno Santos abrir o marcador e a resistência do Vitória.

A entrada do líder foi forte, mas a resistência do Vitória só quebrou na segunda parte. Após o golo de Nuno Santos (passe de "Pote"), a equipa da casa tentou procurar reagir, mas dar espaço ao ataque do Sporting é um perigo. Sobretudo porque a dupla mortífera Pedro Gonçalves & Nuno Santos tem sempre boa companhia - hoje, Sporar, menos supersónico, e os habituais foguetes Porro e Nuno Mendes. Mais a segurança e inteligência da dupla do miolo, Palhinha e João Mário.

Aliás, o 0-2 surgiu numa emboscada de Porro pela direita, com passe atrasado para o remate feliz de "Pote" (a bola desviou num adversário e terá retirado Varela da possibilidade de evitar o golo).

Um golo marcado cedo (11"), outro a fechar (43"). Perfeito. Na segunda parte, o Vitória intimidou o líder do campeonato, mas falhou naquilo que o Sporting não facilitou. Finalização. O 0-3 parecia um castigo à incompetência ofensiva da equipa minhota, dinamizada pelo pé e visões mágicas de Quaresma (o único jogador em atividade que jogava no Sporting quando foi campeão pela última vez, em 2002).

O golo foi simples, mas trágico para a equipa de João Henriques: lançamento longo de Adán, Suliman calculou mal onde a bola ia cair e deixou-a passar para "Pote". Na cara de Varela, bola nas redes. E acabou o ânimo do Vitória.

Cheio de confiança, o Sporting chegou à goleada, através de Jovane, mas até podia ter marcado mais golos, numa fase em que os anfitriões estavam desfeitos e sem capacidade de reação defensiva.

O Sporting segue firme na liderança, com 19 pontos e 19 golos marcados e apenas quatro sofridos (melhor ataque e melhor defesa). Na frente, sobressaem Pedro Gonçalves (seis golos e uma assistência) e Nuno Santos (três golos e três assistências), com influência direta em 13 dos 19 golos leoninos na I Liga.

O esqueleto Adán-Coates-Palhinha-João Mário-Porro-Nuno Mendes-Nuno Santos-Pote dá muitas garantias, mas o campeonato é longo.

O líder assiste descansado no cadeirão ao duelo entre os perseguidores, que se realiza este domingo na Luz. Benfica (15 pontos) e Sp. Braga (12) procuram não ficar mais para trás.

O Vitória segue na parte superior da tabela, com 10 pontos, mas sofreu mais golos num jogo do que nos seis anteriores. O FC Porto, também com 10 pontos, recebe este domingo o Portimonense.

O campeonato só regressa dentro de três semanas, depois da paragem para compromissos das seleções e de uma jornada de Taça de Portugal.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG