Toni Kroos: "Os jogadores são apenas fantoches da FIFA e da UEFA"

O médio do Real Madrid lança duras críticas aos organismos que gerem o futebol internacional em relação ao excesso de competições que obrigam os jogadores a fazer muitos jogos em cada época.

O médio alemão Toni Kroos assumiu uma posição pública relativamente às decisões aos organismos que gerem o futebol internacional em criar cada vez mais competições, algo que aumenta o número de jogos que os futebolistas são obrigados a fazer durante cada temporada.

"Com todas as competições adicionais que são inventadas, os jogadores são apenas fantoches da FIFA e da UEFA. Ninguém é questionado", afirmou o médio do Real Madrid, que abordava a possibilidade de ser criada uma Superliga europeia, mas também a Liga das Nações, no podcast "Einfach mal luppen" da autoria de Toni Kroos e do seu irmão Félix Kroos, que joga atualmente no Eintracht Braunschweig, do segundo escalão do futebol alemão.

"Se houvesse um sindicato de jogadores que pudesse tomar decisões sobre essas coisas, não teríamos uma Liga das Nações, uma Supertaça de Espanha a realizar-se na Arábia Saudita ou um Campeonato do Mundo de Clubes com 20 participantes ou mais seleções no Mundial", fez questão de dizer o jogador do Real Madrid, que considera que estas novas competições existem apenas "para sugar tudo financeiramente e, obviamente, sugar fisicamente os jogadores".

Toni Kroos mostra-se ainda cético em relação à possibilidade de se realizar uma Superliga europeia, onde entrariam apenas as principaus equipas. "Seria muito interessante do ponto de vista desportivo, mas o que seria dos clubes mais pequenos? Isso só se abriria um fosso ainda maior entre ricos e pobres no futebol", assumiu o médio de 30 anos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG