Sporting tropeçou no último degrau e disse adeus à Europa

Derrota por 4-1 com o LASK Linz deixa Alvalade a ferro e fogo. Equipa de Rúben Amorim caiu com estrondo ao segundo jogo da época e tem agora de olhar apenas para as competições nacionais. Diretor desportivo pede para que os adeptos confiem no grupo.

O Sporting tropeçou no último degrau e disse adeus à Europa ao segundo jogo da época. A derrota com o LASK Linz (4-1) esta quinta-feira no Estádio José Alvalade é um duro golpe para o clube leonino, que assim compromete todo um projeto de uma temporada, que se esperava ser de retoma, após anos de angústia e dificuldades. Excluindo a época em que não participou nas competições europeias (2013-14), desde 2005-06 que o Sporting não era eliminado das competições europeias tão cedo.

Uma equipa com futebol bem desenhado, mas lento nas transições. Assim é o Sporting de Rúben Amorim, neste início de campeonato. O jogo desta noite com o LASK Linz é um exemplo dessa fragilidade em lidar com a pressão alta do adversário. Há quem lhe chame dores de crescimento, mas isso só o tempo dirá. Para já falta agressividade sobre a bola e rapidez nas transições, até para compensar a falta de centímetros na área contrária.

De regresso ao banco leonino, após recuperar da infeção por coronavírus, Rúben Amorim manteve a base da equipa que alinhou com o Aberdeen e o Paços de Ferreira, apostando em Nuno Santos no lugar de Jovane, que não recuperou da lesão sofrida no último jogo. O leão entrou encolhido no jogo perante um certo atrevimento austríaco. O LASK Linz contou mesmo com a fragilidade defensiva da equipa leonina para chegar ao golo aos 14 minutos. Nuno Mendes falhou na marcação direta e Trauner desviou a bola, após um canto, para a baliza de Adán.

O Sporting demorou a reagir e só subiu de rendimento nos últimos 15 minutos da primeira parte. Depois de Vietto e Nuno Santos desperdiçarem a possibilidade de empatar o jogo, o miúdo resolveu. Tiago Tomás fez o empate antes do intervalo na melhor jogada do Sporting. Excelente trabalho de Matheus Nunes a iniciar uma jogada que levou a bola aos pés de Nuno Santos, que cruzou desde o flanco direito para a cabeça de Tiago Tomás! O jovem avançado de 18 anos já tinha sido o autor do golo que colocou os leões no playoff (vitória, sobre o Aberdeen, 1-0).

No segundo tempo o jogo seguiu dividido. Mas tal como no primeiro tempo, foi o LASK a marcar primeiro. Mais uma falha defensiva - culpas divididas entre Nuno Mendes e Porro - na origem do golo de Marko Raguz. Adán nada podia fazer. Mas as coisas ainda iriam pior. Pouco depois Coates foi expulso (aparente má decisão da equipa de arbitragem que nesta fase não conta com o VAR) e foi já a caminho do balneário que ouviu os festejos do terceiro golo austríaco (marcou Peter Michorl). E não foi preciso esperar muito para ver o quarto. Andreas Gruber não teve dó nem piedade de Adán, que evitou o quinto logo depois. Foram dez minutos de verdadeiro pesadelo e que acabariam por afastar o Sporting das competições europeias.

Desorientado, o leão só não saiu humilhado de Alvalade porque o adversário se deslumbrou com as facilidades e revelou má pontaria a fechar o jogo.

Hugo Viana: "O grupo está triste, desiludido e revoltado"

Poucos minutos depois do jogo terminar, o diretor desportivo do Sporting, fez uma declaração (sem direito a perguntas) à Sport TV:"Estamos conscientes que falhámos um objetivo, que era estar na fase de grupos da Liga Europa. O grupo está triste, desiludido e revoltado com o desenrolar o jogo, mas plenamente confiante e consciente de que dará uma resposta já no domingo, à imagem do Sporting, e alcançaremos uma vitória em Portimão. Deixo uma palavra aos adeptos, que estão tristes e desiludidos: tenham confiança neste grupo, que está a crescer e muito, e vai dar alegrias ao longo da época."

Já o treinador adjunto, Emanuel Ferro, avaliou as consequências desta derrota. "Nós naturalmente tínhamos a ambição de estar na fase de grupos. Não conseguimos, mas a forma como a equipa se preparou foi irrepreensível todos os jogadores muito envolvidos. Mostrámos que queríamos muito estar por cima do jogo, mas sabemos que estando de fora não podemos perder o norte. Temos outras competições em que queremos estar no nosso máximo. Vamos dar a melhor resposta nas outras competições", garantiu o adjunto de Rúben Amorim.

Segundo o técnico "a desilusão que os sportinguistas estão a sentir é completamente legítima e clara" e estende-se ao grupo: "Vivemos todos essa desilusão, mas sabemos que estando eliminados queremos fechar isso e pensar no jogo de domingo. Aconteceram coisas boas e menos boas, no final foi desfavorável para nós. Temos de fechar isso e perceber o que está à nossa frente. Em campo não podemos prometer nada mais do que estar no nosso melhor."

VEJA OS GOLOS

0-1 Trauner (LASK Linz)

1-1 Tiago Tomás (Sporting)

1-2 Marko Raguz (LASK Linz)

1-3 Peter Michorl (LASK Linz)

1-4 Andreas Gruber (LASK Linz)

FICHA DE JOGO

Jogo realizado do Estádio José Alvalade, em Lisboa.

Sporting - LASK Linz, 1-4

Marcadores: 0-1, Trauner, 14 minutos; 1-1, Tiago Tomás, 42'; 1-2, Raguz, 58'; 1-3, Michorl, 65';
1-4, Gruber, 68'

Equipas:

Sporting: Adán, Neto, Coates, Feddal, Porro, Wendel, Matheus Nunes (Sporar, 72'), Nuno Mendes, Nuno Santos (Antunes, 78'), Vietto (Pedro Gonçalves, 67') e Tiago Tomás

Treinador: Rúben Amorim

LASK Linz: Schlager, Filipovic (Andrade, 77'), Trauner, Wiesinger, Ranftl, Holland, Michorl (Grigic, 87'), Renner, Gruber (Plojer, 74'), Raguz e Balic

Treinador: Dominik Thalhammer

Árbitro: Aleksei Kulbakov (Bulgária)

Ação disciplinar: cartão amarelo para Michorl (20'), Neto (25'), Porro (36') e Pedro Gonçalves (90'+3«). Cartão vermelho direto para Coates (63')

Assistência: jogo realizado à porta fechada devido à pandemia da covid-19

Mais Notícias