Bruno e Dost, a sociedade que resgatou o leão com nova identidade

O Sporting regressou às boas exibições, venceu o Sp. Braga por 3-0 em Alvalade, reconciliou-se com os adeptos e voltou a sonhar com o terceiro lugar. Tudo num jogo em que Keizer apostou num esquema de três defesas.

O Sporting reencontrou-se este domingo com as boas exibições e venceu em Alvalade o Sp. Braga, por 3-0, um resultado que permitiu aos leões reduzir para quatro pontos a diferença para os minhotos, que ocupam atualmente o terceiro lugar. Bruno Fernandes foi outra vez a figura da equipa, apontando o primeiro golo de livre direto (fez ainda uma assistência para um dos golos de Bas Dost) e igualando a marca histórica de Osvaldo Silva e Balakov, médios que marcaram 21 golos numa só época.

Era um jogo em que ninguém ficava satisfeito com o empate. O Sporting precisava urgentemente de uma vitória para colocar um travão nos últimos maus resultados e continuar a sonhar com o terceiro lugar (a diferença para o Sp. Braga antes do jogo era de sete pontos); os arsenalistas, em caso de triunfo, podiam subir ao segundo lugar à condição e continuar na luta pelo título, além de deixarem os leões bem distantes.

O Sporting, transfigurado em relação à equipa que desiludiu na última quinta-feira em casa (foram sete as alterações feitas por Marcel Keizer), na Liga Europa, ao perder com o Villarreal com uma das mais pobres exibições da época, entrou muito bem no jogo. E com uma nuance tática relativamente ao que tem sido habitual, a atuar numa espécie de 3X4X1X2, com Coates, Ilori e Borja a formarem o trio da defesa, Wendel e Gudelj logo à frente, nas alas Ristovski à direita e Acuña à esquerda. E na frente Bas Dost e Diaby apoiados por Bruno Fernandes.

O Sp. Braga foi algo surpreendido com este esquema e com a entrada pressionante do Sporting e mostrou grandes dificuldades em construir lances de ataque, exceção feita a um remate de Esgaio ao lado logo ao oito minutos. Depois, o guarda-redes Tiago Sá foi obrigado a aplicar-se. Primeiro aos 16', num remate de Bas Dost, logo a seguir numa bomba de Bruno Fernandes e depois num lance de Wendel.

Adivinhava-se o golo do Sporting, que surgiu pelo suspeito do costume. Bas Dost? Não. Bruno Fernandes. Na marcação de um livre direto, o médio leonino rematou de forma irrepreensível de pé esquerdo. Mais um golo de livre, como tinha feito ao Benfica e ao Feirense esta época. O seu 21.ª esta temporada em todas as competições, um registo que lhe permitiu igualar as marcas de Osvalado Silva e Balakov, como o médio com mais golos apontados numa só época - falta apenas um para apanhar António Oliveira (22). E por este andar não será fácil...

No segundo tempo, Abel sentiu que precisava de alterar alguma coisa na equipa do Sp. Braga e lançou Wilson Eduardo para o lugar de Esgaio, uma tentativa de aproveitar a velocidade e a vocação atacante do ex-jogador dos leões. Até porque na primeira parte a equipa não fez um único remate enquadrado com a baliza dos leões.

Só que logo quase no início do reatamento, Diaby teve um bom lance individual e foi travado na área bracarense por Claudemir. Penálti (depois de consultado o VAR) e Bas Dost aproveitou para fazer o 20.º golo da época em todas as competições.

A vencer por 2-0, o Sporting deu mais iniciativa ao Sp. Braga. Mas a equipa de Abel Ferreira, apesar de pressionar mais à frente, mostrou sempre dificuldades em levar perigo à baliza de Renan. Prova disso foi o facto de o primeiro remate enquadrado com a baliza só ter surgido aos 66', por Wilson Eduardo. Mérito também para a defesa leonina, que soube varrer bem a sua zona e terminou sem sofrer golos, algo raro.

A subida em campo do Sp. Braga apresentava riscos, pois a equipa concedia mais espaços. E foi assim que surgiu o terceiro golo do Sporting, com Bruno Fernandes a fazer a assistência para Bas Dost bisar aos 68' - esta sociedade Bruno Fernandes/Bas Dost valem 49% dos golos marcados pelo Sporting na época passada e nesta atual temporada.

Até ao final, foi só gerir, perante um Sp. Braga que já não conseguiu dar a volta ao texto - ainda houve tempo para mais um remate de meia distância de Bruno Fernandes, em cima dos 90'. O apito final chegou e deu-se então o momento da reconciliação da equipa com os adeptos, que brindaram no final os jogadores com uma enorme ovação, depois de no início do jogo uma das claques ter mostrado uma tarja onde se lia: "É por esta camisola que nos sacrificamos, façam o mesmo dentro do campo". E este domingo os jogadores fizeram.

A FIGURA: BRUNO FERNANDES

O médio andava a levar a equipa às costas nos últimos jogos. Este domingo, frente ao Sp. Braga, voltou a ser a figura. Marcou um grande golo de livre direto (o terceiro num lance deste género esta época e o quarto desde que está em Alvalade), fez a assistência para o terceiro da autoria de Bas Dost e ainda rematou várias vezes enquadrado à baliza de Tiago Sá. É de facto um jogador notável, que neste jogo conseguiu igualar a marca de dois históricos jogadores dos leões. Chegou aos 21 golos numa época, o mesmo número de remates certeiros de Balakov e Osvaldo Silva.

FICHA DO JOGO

Jogo no Estádio José Alvalade, em Lisboa.

Sporting-Sporting de Braga, 3-0.

Ao intervalo: 1-0.

Marcadores: 1-0, Bruno Fernandes, 34 minutos; 2-0, Bas Dost, 50 (g.p.) e 3-0, Bas Dost, 68.

Sporting: Renan, Ristovski, Ilori, Coates, Borja, Gudelj, Bruno Fernandes, Wendel (Doumbia, 81), Acuña, Diaby (Raphinha, 78) e Bas Dost (Luiz Phellype, 70).

Treinador: Marcel Keizer.

Sporting de Braga: Tiago Sá, Marcelo Goiano, Raul Silva, Bruno Viana, Sequeira, Esgaio (Wilson Eduardo, 46), Fransérgio, João Novais (Ricardo Horta, 69), Claudemir, Paulinho (Ryller, 76) e Dyego Sousa.

Treinador: Abel Ferreira.

Árbitro: Jorge Sousa (AF Porto).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Ristovski (40), Wendel (47), Claudemir (48), Gudelj (75), Renan (82), Luiz Phellype (82), Fransérgio (83) e Raul Silva (84).

Assistência: 27.653 espetadores

Mais Notícias

Outras Notícias GMG