Sporting vence nos Açores e ultrapassa Benfica na classificação

O Santa Clara foi para o intervalo a vencer. Mas na segunda parte, os leões, comandados pelo interino Tiago Fernandes, deram a volta ao resultado, por intermédio de Bas Dost e Acuña. O Sporting já passou o Benfica e está para já no terceiro lugar.

Quase 20 anos depois, outro Fernandes foi feliz nos Açores. Tiago foi promovido a treinador interino do Sporting esta semana e no primeiro jogo garantiu este domingo um triunfo diante do Santa Clara, por 2-1, resultado que permitiu à equipa ultrapassar o Benfica na classificação - está provisoriamente na terceira posição, mas esta segunda-feira pode perder o lugar para o Rio Ave. O momento foi assinalado num campo onde, há quase 20 anos, o seu pai, Manuel Fernandes, grande figura dos leões que na altura orientava os açorianos, empatou a dois golos com o Sporting na dia da estreia (1999) dos insulares no escalão principal do futebol português.

Mas vamos ao jogo. O Sporting apresentou-se nos Açores com um novo figurino em relação ao que eram as ideias de José Peseiro. Logo a começar pela disposição tática, em 4X4X2, com Lumor a estrear-se a titular no lado esquerdo da defesa, um meio-campo reforçado com Bruno Fernandes mais recuado ao lado de Rodirgo Battaglia, Nani e Acuña nas alas, e na frente Bas Dost com a companhia do maliano Diaby.

Quem esperava um Sporting com mais alma, enganou-se. Durante a primeira parte, a equipa sentiu sempre muitas dificuldades em impor o seu jogo, perante um Santa Clara organizado e a tentar sair para o ataque em lances rápidos. No primeiro tempo, os leões praticamente não conseguiram construir uma jogada de início ao fim em boas condições para Bas Dost finalizar.

O lance de maior perigo do Sporting em toda a primeira parte pertenceu a Bruno Fernandes (7'), com um remate forte de meia distância que obrigou o guarda-redes Marco a uma grande defesa. Aos 30 minutos, a equipa sofreu a primeira contrariedade, com a saída de Battaglia, lesionado (parece ser grave). Coincidência ou não, os açorianos marcaram, num lance construído por Rashid na esquerda, que assistiu Zé Manuel para o golo.

Até ao intervalo, o Sporting teve duas boas oportunidades para marcar. Primeiro numa bomba de Lumor (35') que saiu ao lado da baliza de Marcos. E depois num cabeceamento de Bas Dost (42').

Tiago Fernandes sentiu que precisava de fazer algo para mudar o rumo aos acontecimentos. E lançou logo no início do segundo tempo Jovane Cabral, sacrificando o apagado Diaby. A equipa melhorou (como disse o treinador no final, o Sporting jogou à Sporting), começou a ter mais posse de bola, mais rapidez e a chegar com mais intensidade ao ataque. Depois de dois avisos (Acuña e Nani), Bas Dost foi travado na área e Manuel Mota marcou penálti. O primeiro não valeu (o árbitro mandou repetir), mas à segunda contou. Estava feito o empate.

O Santa Clara ficou reduzido a 10, porque Patrick Vieira reclamou com Manuel Mota a marcação da grande penalidade. E a partir daqui, o Sporting tomou conta do jogo. E chegou ao segundo golo aos 75', num lance em que Jovane Cabral assistiu Acuña que, de cabeça (coisa rara), fez o 1-2.

A equipa leonina beneficiou da expulsão de Patrick Vieira, é verdade, mas surgiu com outra vontade no segundo tempo. A entrada de Jovane Cabral (teve uma boa oportunidade aos 85', mas viu Marcos negar-lhe o golo) permitiu criar muito mais desequilíbrios e Acuña (sobretudo quando passou para o lado direito) melhorou muito em relação ao primeiro tempo.

O apito final confirmou o triunfo, por 2-1, na estreia do interino Tiago Fernandes, apesar de um susto no último minuto num remate de longe de Rashid. Uma vitória que permitiu ao Sporting ultrapassar o Benfica na classificação e colocar-se à condição no terceiro lugar. Muito devido a uma segunda parte de maior entrega, para a qual contribuiu a entrada de Jovane Cabral, que talvez merecesse ter sido titular de início no lugar de Diaby, e um Acuña em alta rotação a desgastar os jogadores da equipa açoriana.

A figura: Marcos Acuña

O argentino estava inicialmente apontado ao lado esquerdo da defesa, mas acabou por jogar mais adiantado por opção técnica do novo treinador interino dos leões. Foi dos jogadores mais inconformados, sempre a tentar levar a equipa para o ataque. Melhorou sobretudo na segunda parte, quando com as alterações táticas de Tiago Fernandes passou para o lado direito. Aos 75' marcou o segundo golo do Sporting de cabeça, a corresponder bem a um centro de Jovane Cabral, e ainda teve mais algumas boas oportunidades - fez cinco remates à baliza, três deles enquadrados. E ainda se mostrou nos cruzamentos.

FICHA DO JOGO

Jogo no Estádio de São Miguel, em Ponta Delgada.

Santa Clara - Sporting, 1-2.

Ao intervalo: 1-0.

Marcadores: 1-0, Zé Manuel, 32 minutos; 1-1, Bas Dost, 62 (grande penalidade); 1-2, Acuña, 75.

Santa Clara: Marco, Patrick, César, Fábio Cardoso, Mamadu, Bruno Lamas (Arroyo, 72), Rashid, Anderson Carvalho (Kaio,78), Pineda, Zé Manuel (Rui Silva, 67) e Alfredo Stephens.

Treinador: João Henriques.

Sporting: Renan Ribeiro, Bruno Gaspar, Coates, Mathieu, Lumor, Battaglia (Gudelj, 29), Acuña (Miguel Luís, 90), Nani, Bruno Fernandes, Diaby (Jovane, 46) e Bas Dost.

Treinador: Tiago Fernandes (interino).

Árbitro: Manuel Mota (Braga).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Coates (14), Alfredo Stephens (20), Nani (25), Anderson Carvalho (54) e Bruno Gaspar (80). Cartão vermelho direto para Patrick Vieira (63).

Assistência: 9.987 espetadores.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG