Sabe quando foi a última vez que Ronaldo começou um jogo no banco?

Avançado português vai começar esta quarta-feira o jogo com a Atalanta sentando no banco de suplentes. Uma situação muito rara na carreira de Cristiano Ronaldo. Última vez foi há mais de um ano...

Cristiano Ronaldo vai estar sentado no banco esta quarta-feira (14.00) no jogo entre a Atalanta e a Juventus, relativo à 18.ª jornada da liga italiana. O anúncio foi feito pelo treinador Massimiliano Allegri, que até brincou com a situação: "Pela primeira vez vamos ver o jogo juntos do banco."

Desde que chegou à Juventus, no verão, será a primeira vez que o avançado português não será titular, ele que tem sido um dos destaques da equipa de Turim, com 11 golos e várias assistências. A decisão do treinador da Juventus foi justificada pelo próprio para poupar o jogador.

Esta será assim uma situação nova para CR7, pouco habituado a ver os jogos sentado no banco de suplentes. Nos tempos do Real Madrid, Ronaldo foi várias vezes poupado por Zidane, mas quase sempre que isso aconteceu não era sequer convocado.

A nível de clubes, a última vez que Ronaldo viu um jogo sentando no banco de suplentes foi a 27 de agosto de 2017. Na primeira mão da final da Supertaça de Espanha, diante do Barcelona, em Camp Nou, o português começou o jogo no banco de suplentes. Mas entrou aos 58 minutos, para o lugar de Karim Benzema, numa partida onde ainda marcou um golo na vitória do Real por 3-1 e foi expulso aos 82 minutos por acumulação de amarelos.

Em outubro de 2017, mas ao serviço da seleção nacional, Ronaldo também se sentou no banco de suplentes num jogo diante da Andorra, na fase de qualificação para o Mundial 2018. Na altura, a opção foi justificada pelo facto de CR7 estar em risco de falhar o jogo decisivo com a Suíça caso visse um cartão amarelo. Mesmo assim entrou após o intervalo.

Esta quarta-feira, 16 meses depois, Ronaldo vai viver a mesma sensação. Mas é bem possível que entre durante a partida frente à Atalanta...

A Juventus lidera a Série A, com 49 pontos, mais oito que o Nápoles, segundo classificado.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG