Ryan Giggs nega acusações de violência contra a sua namorada

Selecionador do País de Gales e lenda do Manchester United foi detido por alegada violência contra a sua namorada

O selecionador do País de Gales, Ryan Giggs, foi detido por alegada violência contra a sua namorada, atos que o ex-futebolista negou, de acordo com o seu porta-voz.

"O senhor Giggs nega todas as acusações de agressões feitas contra si", refere o porta-voz do técnico, em comunicado, acrescentando que o antigo jogador do Manchester United está a colaborar com as autoridades e que vai continuar a auxiliar as investigações em curso.

Já a Federação do País de Gales, também em comunicado, refere que está "ciente de um incidente envolvendo o seu selecionador nacional", mas escusou-se a fazer mais comentários sobre a situação.

De acordo com o jornal The Sun, a polícia foi chamada a casa de Ryan Giggs na noite de domingo, com o ex-jogador a ser detido e interrogado por suspeita de violência contra a sua namorada, Kate Greville.

A polícia de Manchester esclarece que a mulher sofreu ferimentos leves, sem necessitar de tratamento hospitalar, e que "um homem de 46 anos acabou por ser detido".

Giggs e Kate namoram intermitentemente desde 2017, quatro anos depois de se terem conhecido quando Kate comeou a trabalhar como relações públicas no Hotel Football, que tem como proprietários Ryan Giggs e Gary Neville, outro antigo jogador do Manchester United.

O País de Gales cancelou a conferência de imprensa prevista para esta terça-feira, na qual Ryan Giggs deveria divulgar os convocados para os próximos compromissos da seleção.

Giggs foi nomeado selecionador galês em janeiro de 2018, após uma grande carreira como jogador, na qual conquistou 13 títulos da Premier League, duas Ligas dos Campeões, quatro Taças de Inglaterra e três Taças da Liga inglesas pelo Manchester United, tendo ainda sido internacional por 64 vezes pelo País de Gales.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG