Rui Vitória: "O PAOK é um adversário dificílimo"

O treinador do Benfica deixa aviso antes do play-off da Champions e anuncia que André Almeida está convocado, ao contrário de Jonas e Castillo

Rui Vitória nem quer ouvir falar em facilidades frente ao PAOK Salónica, equipa grega que esta terça-feira (20.00 horas) irá medir forças com o Benfica, no Estádio da Luz, na primeira mão do play-off de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões.

"Este será o nosso quinto jogo esta época e queríamos aqui chegar. Temos a exigência de dar uma boa resposta perante um adversário dificílimo, que ultrapassou duas equipas de qualidade como são o Basileia e o Spartak Moscovo", começou por dizer o técnico encarnado, lembrando que os gregos "acreditam que podem disputar esta eliminatória com o Benfica". E nesse sentido afirmou: "Temos de perceber o jogo e impor a nossa forma de jogar, com mais uma motivação extra que é a de jogarmos em casa."

Questionado sobre se o PAOK será uma equipa menos forte que o Fenerbahçe, Rui Vitória foi veemente a negar essa ideia. "Aqui ninguém tem esse pensamento. É uma equipa com qualidade, com uma defesa experiente, jogadores de qualidade no meio-campo, um ponta-de-lança perigoso como é o Prijovic, além do Pelkas que já jogou em Portugal. É uma equipa madura e experiente", avisou, deixando depois a certeza que o Benfica está "num bom momento". "Estamos a evoluir de forma progressiva como equipa e acreditamos nas nossas possibilidades. Mas será um adversário difícil pois não é por acaso que eliminou duas equipas fortes", acrescentou.

O médio Pontus Wernbloom, recente reforço do PAOK, mas que não poderá ser utilizado no play-off, afirmou o Benfica já não é uma equipa de topo. Rui Vitória assumiu que foi registado aquilo que foi dito e respondeu. "É evidente que o Benfica foi campeão da Europa na décade de 1960. Registamos o que disseram, até porque em alta competição temos de nos preocupar com todos os pormenores. Ora, eu digo claramente que o PAOK é uma equipa de qualidade e temos de estar determinados e concentrados."

O técnico encarnado assumiu que um dos grandes objetivos da época é "entrar na Liga dos Campeões". "Enquanto treinador, é evidente que o meu foco vai além do campo, até porque sei a importância para a gestão do clube. Mas tenho é de me preocupar com a equipa e a melhor forma de jogar", acrescentou.

Sobre a equipa, Rui Vitória assumiu que André Almeida, que não se treinou esta segunda-feira, estará convocado. "O André teve uma indisposição. Vai estar convocado e vamos ver até à hora do jogo. Temos de controlar isto, pois temos jogos em cima de jogos, com períodos de recuperação curtos. Estamos atentos a qualquer eventualidade que surja. Não esteve no treino, mas estamos em crer que vai recuperar", disse o técnico, descartando a utilização de Castillo e Jonas.

O ataque estará entregue ao argentino Facundo Ferreyra, que marcou no Bessa o primeiro golo pelo Benfica e mereceu os elogios do treinador. "Todos acreditamos que vai voltar a marcar, mas não estamos com uma caçadeira apontada aos avançados para eles marcarem golos. Os golos têm aparecido e isso é que é importante. O Ferreyra tem muita qualidade, dá-nos outras variáveis ao nosso jogo e vai certamente marcar golos."

Sobre o reforço Sébastian Corchia, Rui Vitória afirmou que será "uma alternativa à posição de lateral direito". "Ficamos mais limitados com a lesão de Ebuehi. É uma época longa e temos de ter sempre alternativas. É um jogador com maturidade e chega com capacidade para entrar na equipa se for necessário. Não ver resolver um problema, mas sim ser uma alternativa."

Mais Notícias

Outras Notícias GMG