Jesus não foi o único. Mais três clubes oficializaram técnicos

Quatro clubes da I Liga oficializaram esta segunda-feira os novos técnicos para a época 2020-21. Rio Ave ofializou Mário Silva, Gil Vicente Rui Almeida e Marítimo Lito Vidigal.

Jorge Jesus roubou as atenções, mas houve mais três treinadores a ser oficializados esta segunda-feira por emblemas da I Liga. Mário Silva no Rio Ave, Rui Almeida no Gil Vicente e Lito Vidigal no Marítimo.

O ex-treinador dos sub-19 do FC Porto prometeu colocar a equipa vila-condense a praticar um estilo de jogo "ambicioso e atrativo". O técnico, de 43 anos, que estava nos espanhóis do Almería, foi oficializado para os próximos dois anos, pretendendo que sua nova equipa seja "ambiciosa na luta pelos três pontos em cada jogo, em qualquer competição ou campo".

"O modelo que quero é uma equipa que pratique um bom futebol, que jogue sempre com ambição de vencer, tendo o ataque como grande mais valia, mas não descurando os outros momentos do jogo. Quero uma equipa que se imponha, com um futebol de ligação e atrativo", disse Mário Silva, que se vai estrear técnico principal numa equipa da I Liga.

Admitindo que a "herança" de Carlos Carvalhal - mudou-se para o Sp. Braga, após o 5.º lugar em Vila do Conde - o treinador agradeceu a "coragem do Rio Ave em, mais uma, vez apostar num treinador jovem" e espera que sua experiência internacional, nomeadamente quando conduziu os sub-19 do FC Porto à conquista do título europeu, possa ser uma mais valia para o desafio que tem de colocar o Rio Ave na fase de grupos da Liga Europa. "Ter disputado uma Youth League, onde a exigência é muito alta, pela qualidade das equipas e dos treinadores, já nos dá alguma bagagem para conseguir novos desafios. Sabemos que este ano, pelas circunstâncias [da pandemia], não é um objetivo fácil [chegar à fase de grupos], mas temos de estar fortes e tentar chegar o mais longe possível", vincou Mário Silva, que regressa aos trabalhos a 14 de agosto.

Primeira experiência de Rui Almeida em Portugal

A alguns quilómetros de distância, em Barcelos, o Gil Vicente oficializou Rui Almeida, que assim sucede a Vítor Oliveira. "O Gil Vicente FC informa que Rui Almeida assume o comando técnico dos gilistas para a época 2020-21. Bem-vindo a Barcelos, mister!", lê-se em comunicado publicado pela formação de Barcelos nas redes sociais.

Rui Almeida, de 50 anos, abraça assim a primeira experiência em solo português como treinador principal, depois de trabalhar cinco anos nos dois principais escalões franceses, com passagens por Red Star (2015-2017), Bastia (2017), Troyes (2018-19) e Caen (2019-20), e foi adjunto de Jesualdo Ferreira nos gregos do Panathinaikos e no Sporting (2012-13), no Sp. Braga (2013-14) e nos egípcios do Zamalek (2014-15).

Natural de Lisboa, o técnico começou por orientar CAC Pontinha, Atlético e a formação do Benfica nos anos noventa, antes de assumir as funções de coordenador técnico da Associação de Futebol de Lisboa, coadjuvar as equipas técnicas de Estoril-Praia (2002-2008) e Trofense (2008-2010) e comandar a seleção sub-23 da Síria (2010-2012).

Rui Almeida estava desempregado desde setembro de 2019 e rende Vítor Oliveira, que conduziu o Gil Vicente a uma campanha tranquila na I Liga, culminada na 10.ª posição, com 43 pontos, 10 acima da zona de despromoção, numa temporada assinalada pelo regresso administrativo à elite, a partir do Campeonato de Portugal, após o caso Mateus.

Vidigal assume Marítimo

Também os insulares liderados por Carlos Pereira oficializaram Lito Vidigal. O emblema madeirense informou que o técnico de 51 anos rubricou um contrato válido para as próximas duas épocas.

Vidigal, que ajudou o Vit. Setúbal a manter-se na I Liga, sucede assim a José Gomes, que assumiu o lugar de Mário Silva (Rio Aves) no Almería.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG