Presos disputam Ronaldinho para um torneio de futsal

O ex-internacional brasileiro terá prometido aos outros reclusos que jogaria o campeonato na prisão, caso não seja libertado.

Ronaldinho Gaúcho, ex-internacional brasileiro, que se encontra detido no complexo penitenciário em Assunção, no Paraguai, está a ser disputado por equipas de reclusos para um torneio de futsal dentro do prisão, segundo o jornal brasileiro Metrópoles.

O brasileiro terá prometido aos colegas de prisão que jogaria o campeonato, caso não fosse libertado entretanto. O que levou os capitães das várias equipas a tentar "contratar" o ex-jogador brasileiro para a competição, que será vigiada pelos polícias e terá 194 jogadores em 10 equipas, de acordo com o jornal paraguaio ABC Color.

O torneio será disputado em duas categorias, livre e sénior. A primeira categoria não tem um limite de idade, enquanto a segunda é para jogadores a partir dos 35 anos, que é o caso de Ronaldinho que tem 39 anos. Para já, há dez equipas inscritas para o campeonato, e que estão a disputar a "contratação" do ex-internacional brasileiro.

O campeonato interno na prisão de Assunção, costuma acontecer geralmente a cada seis meses. Este torneio estava previsto acontecer antes da detenção de Ronaldinho, mas acabou por ser adiado.

Na terça-feira (dia 10), Ronaldinho e o irmão viram o pedido de prisão domiciliar ser recusado pela Justiça paraguaia. Os irmãos Assis estão na mesma zona do presídio, numa cela onde também estão outros presos mediáticos, como o ex-presidente da Associação de Futebol Ramón González Daher, que é acusado de lavagem de dinheiro, e o deputado Miguel Cuevas, acusado de enriquecimento lícito e tráfico de influência.

Segundo Blas Vera, diretor do estabelecimento prisional, o ex-jogador está longe dos outros presos e tem algumas regalias... Ele e o irmão receberam cobertores e colchões e não comem no refeitório. A alimentação é providenciada pelos próprios advogados e, além disso têm à sua disposição salas de convívio equipadas com frigorifico, televisão e ar condicionado, e acesso a um pátio no interior da prisão onde podem apanhar sol.

Na prisão, não há propriamente regras que ditam a hora de acordar, mas, segundo o diretor, o ex-jogador brasileiro tem acordado às 8.00. Mas também há restrições. Os brasileiros não têm acesso a telemóveis, por exemplo.

Mais Notícias