Portugal tem até 3 de agosto para comunicar quem participa nas competições da UEFA

Fernando Gomes juntou os clubes dos campeonatos profissionais para lhes comunicar algumas decisões do organismo europeu.

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) chamou os 36 clubes dos campeonatos profissionais (I Liga e II Liga) para lhes dar conhecimento das decisões da UEFA, nomeadamente quanto à questão dos calendários. O objetivo do organismo europeu é que os países concluam as competições em campo até final de julho e princípio de agosto, mês em que se jogará a final da Liga dos Campeões e da Liga Europa.

Com o futebol parado desde o dia 12 de março devido ao coronavírus, Portugal, a exemplo de outros países, tem até ao dia 3 de agosto para comunicar à UEFA as equipas apuradas para as competições europeias da próxima época, que só devem começar a ser jogadas em outubro. Há países com ranking mais baixo, que terão de comunicar ao organismo europeu quem são os clubes apurados em julho, já que terão de jogar eliminatórias.

"Foi transmitido aos clubes a decisão de cancelar os jogos das seleções nacionais A que estavam marcados para junho - jogos de preparação e do playoff do Europeu, sendo que são já quatro os jogos de seleções que ficam por realizar - de forma a aliviar o calendário para os campeonatos nacionais. Com o mesmo objetivo, foi adiado o Campeonato da Europa de sub-21, que deveria disputar-se em maio de 2021, para data a agendar em 2022", pode ler-se no comunicado da FPF.

Também o Euro feminino foi adiado para 2022, bem como os Europeus de sub-19 masculino e sub-17 feminino (ambas as provas dão acesso aos Mundiais) e a final da Liga dos Campeões de futsal. Sobre o destino da Youth League será decido pelos clubes que ainda estão em prova.

Houve ainda outros assuntos que foram discutidos, sem que no entanto houvesse conclusões. Para concluir a diretriz da UEFA quanto aos calendários pode ser preciso retomar os campeonatos à porta fechada, por exemplo, e como já admitiu Pedro Proença. A Liga Portugal terá agora de encontrar uma solução para o que resta do campeonato. São quatro meses para fazer fdez jogos na I Liga.

Fernando Gomes comunicou ainda aos emblemas da I e II Liga que haverá folga quanto ao fair play financeiro e que o licenciamento será feito mais tarde do que o habitual: "Em matéria de licenciamento de clubes e fair play financeiro, o Comité Executivo da UEFA concordou que as atuais circunstâncias excecionais requerem algumas intervenções específicas para facilitar o trabalho de federações e clubes, por isso apoia a proposta de dilatar os prazos para a conclusão do licenciamento dos clubes, até que o processo de admissão nas competições da próxima temporada da UEFA seja redefinido."

Sobre os contratos dos jogadores, que acabam a 30 de junho, caberá aos clubes negociar com os atletas de forma a estender o vínculo até ao final da temporada 2019-20. Os atletas terão livre arbítrio para decidir. No entanto, os sindicatos de jogadores, FIFPro e FIFPro Europa, bem como à associação europeia de ligas e à associação europeia de clubes profissionais apelam a que seja feita uma recomendação global que prolongue todos os contratos até aos respetivos fechos dos campeonatos. A FIFA vai discutir o assunto até sexta-feira.

Garantida está, para já, a realização da Supertaça europeia, prevista para o Estádio do Dragão a 12 de agosto.

Mais Notícias