Petit no Belenenses SAD. Metade dos clubes já mudou de treinador esta época

Sporting já mudou de equipa técnica por duas vezes esta temporada. Azuis também mexem pela segunda vez e apostam em Petit...

Pedro Ribeiro saiu do comando do Belenenses SAD e deixou a porta aberta para Petit entrar. O ex-jogador de Benfica e Boavista foi esta quarta-feira apresentado no Jamor, onde começará a preparar o próximo jogo, com o Vit. Setúbal. É a 11.ª mexida esta época na I Liga, sendo que o Sporting já mexeu por duas vezes, assim como a equipa azul de Lisboa. No total, até hoje, em 16 jornadas já metade das equipa do campeonato (nove) mudou de treinador.

O primeiro a sair foi Filó. O mau início de campeonato do recém-promovido Paços de Ferreira levou-o à saída a 2 de setembro de 2019, para dar lugar a Pepa. Um dia depois a crise técnica tomou conta de Alvalade. Com alguma surpresa o Sporting mudou de treinador um mês e meio depois de começar o campeonato. Frederico Varandas optou por despedir Marcel Keizer, o treinador em quem tinha apostado quando assumiu a presidência, e entregou o banco a Leonel Pontes (treinador dos Sub-23 dos leões).

Dois dias após a saída do holandês do Sporting aconteceu a terceira chicotada, com a saída do comando do Belenenses SAD de Silas - substituído por Pedro Ribeiro -, ele que seria depois opção para o Sporting. Ainda se pensou que Leonel Pontes pudesse ser mais do que técnico interino, mas os resultados e as exibições da equipa leonina não o ajudaram a manter o lugar e Silas assumiu o comando, apesar das muitas críticas da Associação Nacional de Treinadores pela falta de credenciação do técnico.

Um mês depois, a 21 de outubro seria Inácio a deixar o Desp. Aves. O treinador, que já foi campeão nacional com o Sporting (1999-00), não resistiu ao último lugar na I Liga e abandonou a equipa, passando a pasta ao interino Leandro Martins. Poucos dias depois seria o Vit. Setúbal a mandar embora Sandro e colocar Meyong como interino, antes de entregar a equipa sadina ao espanhol Julio Velázquez.

Em novembro, nova baixa técnica. A época irregular de Nuno Manta Santos no comando do Marítimo levou à saída do treinador que logo depois assumiria o banco do Desp. Aves. Para o comando dos insulares entrou José Gomes.

Antes do Natal ainda haveria três chicotadas. No dia 16 de dezembro a surpresa com a saída de Vítor Campelos do tranquilo Moreirense, dando lugar ao então técnico do Sp. Covilhã Ricardo Soares. Um dia depois foi a vez de Lito Vidigal abandonar o Boavista, substituído por Daniel Ramos.

Foi também com alguma surpresa que o Sp. Braga mudou de treinador a 23 de dezembro. A fazer um campeonato aquém das expectativas, a equipa minhota deslumbrou na Liga Europa e apurou-se para a final four da Taça da Liga antes de Sá Pinto ser despedido e dar lugar a Rúben Amorim. Uma aposta polémica no técnico dos Sub-23 bracarenses, muito criticada pela Associação Nacional de Treinadores pela falta de credenciação.

Agora foi a vez de Pedro Ribeiro cair. Apenas um ponto acima da linha de água ao fim de 16 jornadas, o Belenenses SAD resolveu mudar de treinador e apostar em Petit. Aos 43 anos o antigo jogador do Benfica e Boavista vai orientar o sexto clube na I Liga, depois de Boavista, Tondela, Moreirense, Paços de Ferreira e Marítimo.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG