Paciente zero da NBA brincou com o coronavírus antes de ser infetado. Mas não será castigado

Rudy Gobert, dos Utah Jazz, foi o primeiro jogador da NBA a ser infetado. Dois dias antes, sem saber que tinha contraído o vírus, brincou com o alarmismo em torno da pandemia. Mas depois viu-se obrigado a pedir desculpas. O gesto irresponsável não será alvo de castigo.

A NBA decidiu suspender todos os jogos na quinta-feira. Uma decisão tomada na sequência do primeiro caso de um basquetebolista infetado com o vírus covid-19, o francês Rudy Gobert, dos Utah Jazz. O mesmo jogador que dois dias antes tinha gozado com o alarmismo em torno da pandemia e com as medidas de segurança que os responsáveis da liga norte-americana de basquetebol tinham imposto devido ao surto crescente do novo coronavírus, como entrevistas feitas a dois metros de distância e o fim do acesso aos balneários.

Apesar do ato irresponsável, a NBA não vai aplicar qualquer castigo ou multa ao basquetebolista. A garantia foi dada por Chris Haynes, conceituado jornalista do Yahoo Sports, com base em fontes da liga norte-americana de basquetebol. Isto apesar dos milhares de comentários críticos que surgiram nas redes sociais depois de o vídeo se ter tornado viral.

Dois dias antes de receber a notícia que tinha contraído o vírus, Rudy Gobert, de 27 anos, tinha estado numa conferência de imprensa. E terminou o encontro com os jornalistas a tocar em todos os microfones, gravadores e aparelhos que estavam em cima da mesa, à sua frente, antes de abandonar a sala. Uma brincadeira estúpida que na altura motivou gargalhadas de alguns jornalistas presentes na sala. Mas um mau exemplo de um desportista, com responsabilidades, que naquele momento brincou com a saúde de todas as pessoas presentes naquele local. Mesmo que na altura não soubesse que estava infetado.

O pedido de desculpas público

O espetro do coronavírus já pairava sobre a NBA há algum tempo. LeBron James, estrela dos Lakers, tinha chegado a afirmar que se recusava a jogar num pavilhão caso fossem decretados jogos à porta fechada. Uma reação que, contudo, foi revista dias depois, com o jogador a admitir que se esse cenário fosse decretado, iria acatar as ordens.

Na madrugada de quinta-feira, após ser conhecido que Rudy Gobert estava infetado, a NBA não perdeu tempo e mandou suspender todos os jogos. Nessa altura, os jogadores dos Utah Jazz e do Oklahoma City Thunder já estavam dentro do pavilhão para iniciar o jogo. Mas voltaram para os balneários e foram postos em quarentena, depois de o speaker do pavilhão ter anunciado que o jogo estava suspenso. Na altura já estavam a decorrer três jogos que acabaram por se realizar. Mas o Sacramento Kings-New Orleans Pelicans, que tinha início mais tarde, já não foi disputado.

O vídeo do ato irrefletido de Rudy Gobert tornou-se viral mal foi conhecido que o jogador estava infetado. E horas depois, o francês estava a pedir desculpas publicamente através das redes sociais, garantindo que na altura não sabia que tinha contraído o vírus.

"Primeiro e mais importante, quero pedir publicamente desculpa às pessoas que coloquei em perigo. Na altura não sabia que estava infetado. Fui descuidado, sem desculpa. Espero que a minha história sirva de alerta e que leve todos a ver esta situação com seriedade. Estou a ser bem acompanhado e vou recuperar por completo. Obrigado a todos pelo apoio e encorajo todos a darem os passos necessários para estarem seguros e saudáveis", escreveu.

Colega de equipa também infetado

Um jornalista que esteve presente na conferência de impresa de Rudy Gobert, disse na altura que ficou convencido de que a brincadeira do basquetebolista era uma forma de apoiar os jornalistas. Isto porque, segundo Andy Larsen, do Salt Lake Tribune, minutos antes do início da conferência de imprensa, os jornalistas tinham sido avisados para se manterem à distância porque havia o perigo de contagiarem o jogador: "Fiquei convencido que aquela reação dele na altura era para nos apoiar. Obviamente que se tratou de um gesto imprudente, mas que diabo, qual de nós não fez uma piada sobre o novo coronavírus."

Ainda na quinta-feira, foi anunciado o segundo caso de covid-19 na equipa dos Uttah Jazz - Donovan Mitchell também deu positivo ao novo coronavírus. "Obrigado a todos pelas mensagens desde que souberam do meu teste positivo. Estamos a saber cada vez mais sobre a seriedade da situação e espero que as pessoas se eduquem e percebam que precisam de ter um comportamento responsável, para a sua saúde e para o bem-estar de quem os rodeia. Espero que estejamos todos unidos e prontos para ajudar quem precisar da nossa ajuda", referiu o basquetebolista de 23 anos.

Também nesta semana, neste caso concreto no futebol, um jogador foi muito criticado pela sua conduta irresponsável. No final do jogo entre o Liverpool e o Atlético Madrid, da segunda mãos dos oitavos de final da Liga dos Campeões, que os espanhóis vencerem por 3-2, Diego Costa surgiu na zona mista abraçado a assessora de imprensa do clube. E quando passava pelo corredor onde estavam os jornalistas, começou a simular que estava com tosse para não ter de prestar declarações. As reações não se fizeram esperar com milhares de pessoas nas redes sociais a condenarem a brincadeira de mau gosto.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG