O que Pote dá, Pote tira. Líder empanca em Famalicão

Pote marcou outra vez, mas foi expulso (80"). Leões falharam penálti e pela segunda vez no campeonato (dois empates a 2-2) cederam pontos - sobre o final. Minhotos aproveitaram superioridade numérica em final quezilento

Até aos 80", o Sporting seguia intratável na Liga. Ganhava por 2-1 em Famalicão, com mais um golo de Pedro Gonçalves. E até tinha desperdiçado um penálti - Nuno Santos perdeu duelo com o guarda-redes Luiz Júnior com 0-0. A equipa de Ruben Amorim criava oportunidades para "matar" o jogo, mantendo o adversário longe da sua baliza. Mas nesse minuto, Pote foi expulso por falta dura sobre Gustavo Assunção e o líder empancou.

O que Pote dá a esta equipa é muito. Chegou aos dez golos na Liga (nove jogos), em seguindo como o mais valioso e virtuoso. Mas também, pelos vistos, tira alguma coisa: em pressão junto da área contrária, fez uma falta dura sobre Assunção, sabendo que tinha já um amarelo (visto aos 23"). Em inferioridade numérica, o Sporting perdeu-se emocionalmente e descontrolou-se, deixando o Famalicão chegar a empate e até dar a sensação de poder fazer o 3-2 (valeu Adán nos instantes finais).

A favor de Pote é preciso dizer que este foi um jogo com muitos confrontos entre jogadores. Depois do apito para o intervalo, houve uma escaramuça que valeu sanções a Riccieli e Nuno Santos, no final, muitas trocas de galhardetes e empurrões entre elementos dos dois clubes. O final foi mesmo muito quezilento. Ou seja, o ambiente emocional estava propício para cometer erros. E Pedro Gonçalves foi com a onda: viu o segundo cartão amarelo e o vermelho (houve dez amarelos e esta expulsão).

O jogo começou com o Sporting a empurrar paulatinamente o Famalicão para a área defensiva. Mas só um lance genial de Pote abriu as hostilidades: o avançado tirou dois adversários da frente antes de rematar com virtuosismo para o golo inaugural. Uma finalização em jeito, subtil e bonita.

Entretanto, derrube de Riccieli sobre Nuno Santos na área e penálti para o Sporting, estavam jogados 20 minutos. Nuno Santos tentou bater Luiz, mas o guarda-redes levou a melhor. E este foi um momento decisivo porque, na recarga, Pote tentou simular falta do guarda-redes e viu o primeiro cartão amarelo.

Estava perto o intervalo, mas longe em termos de emoção e golos. Seis minuto depois, os minhotos empataram num erro de Adán (37"), com Gustavo Assunção a aproveitar para fazer o 1-1.

Na compensação do tempo perdido, em que se perdeu ainda mais tempo - ao ponto de os dois minutos se transformarem em cinco -, os leões chegaram novamente à vantagem. Livre direto exemplar de Porro, golaço em Famalicão.

Na segunda parte, o Famalicão estava a ser castigado pelas transições rápidas do Sporting, mas nem Pote, nem os companheiros conseguiram transformar em golos as chances criadas. Luiz Júnior defendeu tudo, ou quase.

Até que, depois da expulsão de Pote, o Famalicão arrebitou o Sporting empancou. A equipa de João Pedro Sousa acreditou, foi para cima dos leões e chegou ao empate aos 89". Outro livre direto exemplar, desta vez para a equipa da casa e executado por Robert.

O 2-2 não abateu de imediato o Sporting. No minuto seguinte, Coates estava como ponta-de-lança e numa bola bombeada foi à luta com o guarda-redes e um adversário, marcando o que parecia ser o 2-3. A bola embateu nas costas do capitão do Sporting e foi para a baliza, o árbitro apontou o centro do terreno, por entre gritos de euforia dos jogadores e dos elementos do banco leonino.

O VAR chamou a atenção de Luís Godinho, que foi consultar o ecrã. Viu o toque de Coates sobre o defesa dos famalicenses e reverteu a primeira decisão. Não havia golo, mantinha-se o 2-2.

Ruben Amorim foi expulso, os ânimos, que nunca foram serenos, ficaram ao rubro, mas o Famalicão até podia ter ganho um jogo que esteve (quase) sempre mais perto de perder. Mas Adán negou o golo a Fernando Valenzuela nos descontos.

O Sporting continua a ser líder e com o melhor ataque (23 golos), mas pode ver a vantagem reduzida este domingo se Sp. Braga (visita o Belenenses) e Benfica (recebe o Paços) vencerem.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG