Neymar condenado a devolver 6,8 milhões de euros ao Barcelona

O clube catalão ganhou a ação contra o avançado brasileiro relativamente ao prémio de renovação de contrato pago um ano antes de ele assinar pelo PSG.

O futebolista Neymar, do Paris Saint-Germain, foi condenado por um tribunal espanhol a devolver ao Barcelona 6,8 dos 20,7 milhões de euros que recebeu no verão de 2016 como prémio de renovação, refere esta sexta-feira a agência EFE.

A sentença invalida a ação que o brasileiro Neymar interpôs na altura contra o Barcelona, na qual alegava que o clube espanhol não lhe tinha pago a totalidade do prémio de renovação do contrato até 2021 e que totalizava 64,4 milhões de euros.

Durante a audiência, realizada em novembro de 2019, os advogados do internacional brasileiro Neymar, de 28 anos, reclamaram do Barcelona o pagamento dos 43,6 milhões de euros que consideravam estar pendentes como prémio de renovação.

O Barcelona, por sua vez, exigiu a Neymar uma indemnização de 22,5 milhões de euros (o valor que o clube pagou de parte do prémio acrescido de juros), por entender que o brasileiro violou o contrato ao assinar pelos franceses do PSG um ano após a assinatura da renovação.

O tribunal considerou que Neymar não só não tinha o direito de receber o valor que pretendia, como também, dada a queixa articulada contra si, devia reembolsar o Barcelona pelo excesso que recebeu ao rescindir por vontade própria para assinar por outro clube.

A sentença agora proferida permite ao Barcelona recuperar quase um terço do que pagou ao avançado brasileiro pela sua renovação por mais cinco temporadas, embora o vínculo de Neymar tenha durado apenas mais uma época.

Mais Notícias