Mundial de sub 20: Portugal empata com a África do Sul e está fora da competição

Equipa treinada por Hélio Sousa, não conseguiu passar da fase de grupos, após um empate por 1-1. No outro jogo do grupo a Coreia do Sul bateu a Argentina por 2-1

Um empate (1-1) com a África do Sul, em mais uma exibição apagada na qual falhou um penalti e enviou uma bola à barra, ditou o afastamento da seleção nacional de sub 20 do Mundial da Polónia. Argentina e Coreia do Sul seguem para a fase seguinte.

Com a obrigação de ganhar a sua partida, Portugal entrou bem no jogo e adiantou-se aos 19 minutos, graças a um golo do avançado do Lille Rafael Leão.

No entanto, no outro jogo do grupo, Oh Sehun adiantou também a Coreia do Sul aos 42 minutos, frente à Argentina, numa partida disputada nos limites em que o árbitro recorreu várias vezes ao VAR para decidir se mostrava o cartão vermelho a jogadores das duas equipas, acabando por optar sempre pelo amarelo.

Com esta conjugação de resultados, que se manteve até ao intervalo, a vantagem na luta pelo segundo lugar que garantia o apuramento era coreana. Isto, apesar da derrota pela margem mínima frente a Portugal no jogo inaugural, já que na competição o primeiro critério de desempate, em caso de igualdade pontual, é a diferença de golos. A Coreia do Sul contava nessa altura com dois marcados e um sofrido, enquanto Portugal estava com um 2-2, fruto dos dois golos sofridos na derrota com a Argentina.

Já os sul-americanos mantinham-se, apesar da desvantagem, com um confortável score de 7-3 nos golos marcados e sofridos.

Sofrer e falhar logo depois

Aos cinco minutos da segunda parte a situação complicou-se bastante para Portugal: num pontapé de canto, uma bola bombeada na direção da área portuguesa bateu no braço de um defesa da equipa das quinas e o árbitro, após revisão pelo VAR, apontou para a marca de grande penalidade.

O avançado sul-africano Monyane bateu com calma para o lado direto do guarda-redes português, empatando a partida.

Pouco depois, aos 55 minutos, foi Portugal a pedir penalti na área, depois de um cruzamento de Jota pela esquerda ter sido intercetado pelo cotovelo de um defesa sul-africano. E o castigo máximo foi atribuído pelo árbitro, após nova consulta ao VAR. Mas o mesmo Jota, chamado a converter, rematou sem muita força para o lado direito do guarda-redes Kubheka, que adivinhou o lance e defendeu.

Para piorar o cenário, pela mesma altura, aos 57 minutos, Cho Youngwook fazia o 2-0 para a Coreia do Sul frente à Argentina.

A equipa nacional continuou a insistir, mais com o coração do que com a cabeça, e aos 71 teve nova oportunidade soberana de se voltar a adiantar, quando um cabeceamento de Diogo Queirós bateu na barra.

A África do Sul respondeu quatro minutos depois com uma boa jogada de envolvimento que acabou com um remate fraco, facilmente dominado pelo guarda-redes João Virgínia.

Com os níveis de discernimento em baixo, e já depois de João Virgínia ter parado novo remate sul-africano, aos 81 minutos foi a vez de Rafael leão desperdiçar nova oportunidade de luxo, ao optar por um remate em arco à entrada da área, que foi parar às mãos de Kubekha, quando tinha dois companheiros em melhor posição para finalizar.

Os últimos minutos ficaram marcados por perdas de tempo dos jogadores da África do Sul os quais, aparentemente satisfeitos com o único ponto conquistado, se queixaram de lesões a cada choque.

Com a Argentina a reduzir para 2-1 no outro jogo, aos 88 minutos, ainda havia uma réstia de esperança, mas as coisas continuavam a não sair à equipa nacional.

Já nos descontos, Molosaine viu o amarelo por uma entrada dura sobre Rafael leão. Na sequência do livre cuja marcação foi novamente adiada por uma súbita indisposição de um jogador da África do Sul, Trincão rematou à malha lateral.

Portugal despediu-se da Polónia pouco depois, aos 90+6, com Florentino Luís a chutar para fora na sequência de um canto.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG