"Jesus não sai do Rio". Multidão de adeptos acolhe Flamengo em euforia

A festa continua no Brasil. Jorge Jesus é o herói de todos os adeptos do Flamengo, elevando o clube a um título que já não conquistava há 38 anos. Ainda hoje, o clube pode também tornar-se campeão do Brasileirão, sem jogar.

O título foi ganho ontem, mas a festa estende-se até este domingo, em que uma multidão de adeptos recebe a equipa do Flamengo no Rio de Janeiro. Há 38 anos que o clube brasileiro, agora ao encargo do técnico português Jorge Jesus, não festejava este troféu. O Flamengo sagrou-se campeão da Taça Libertadores de 2019, este sábado, ao vencer o argentino River Plate por 2-1, num jogo que ficou decidido aos 90'+2 minutos.

As ruas encheram-se de adeptos, que gritam o nome do clube e saltam de euforia. Passaram-se décadas de desilusões, vazios de títulos e uma dívida de 800 milhões de reais, quase irrecuperável, que anunciava a morte do Flamengo. Mas o Flamengo não morreu. Está vivo e nas ruas, como o clube do povo, à semelhança do que sempre foi. E agora é também o clube de Jorge Jesus, o treinador que mudou o rumo desta história, considerado um herói pelos adeptos. Aliás, "o Jesus não sai do Rio", grita-se na avenida Presidente Vargas, no centro da cidade, onde esperam a chegada da equipa.

Cerca de cinco horas de viagem depois, do Perú até ao Brasil, a equipa chegou esta tarde ao aeroportoInternacional Tom Jobim, o Galeão, no Rio de Janeiro. "Chegamos, Nação!", anunciaram no Twitter, assim que aterraram. No vídeo partilhado nas redes sociais, vê-se os jogadores dentro do avião a cantar, acompanhados da taça.

Uma festa portuguesa com certeza

A equipa dirigiu-se para a baixa da cidade, para se encontrar com os adeptos. E até o seu percurso pela cidade é um reflexo daquilo que o clube representa atualmente para os seus apoiantes.

O desfile arranca oficialmente da igreja da Candelária, que tem tanto de brasileira como de portuguesa. Reza a história que este templo católico, um dos principais do Rio de Janeiro, foi mandada construir em 1609 por um casal português que terá naufragado no Brasil, numa embarcação chamada 'Candelária'. António Martins Palma e Leonor Gonçalves terá prometido edificar esta igreja em homenagem a Nossa Senhora da Candelária caso conseguissem sobreviver ao naufrágio. Em 1901, foram instaladas portas de bronze na entrada da igreja, obra do escultor português Teixeira Lopes.

Passados cinco séculos, neste mesmo lugar, faz-se a festa por um clube que um português ergueu.

Daqui, os jogadores irão desfilar pela avenida Presidente Vargas, até ao monumento Zumbi dos Palmares, dedicado a um herói negro, que lutou e morreu pelos ideais de um Brasil livre e independente.

As ruas deste zona já foram interditadas ao trânsito pelas autoridades às 06:00, horário local (09:00 em Lisboa). De acordo com a polícia, um forte dispositivo de segurança foi montado naquela zona. "É semelhante a um grande desfile de carnaval. Não haverá festa no Maracanã", disse o coronel Mauro Fliess, porta-voz da polícia militar. "A polícia militar pede que todos os adeptos evitem a região do aeroporto do Galeão. Não deixaremos nenhum tipo de manifestação atrapalhe a saída do aeroporto", acrescentou.

O Flamengo pode ainda hoje conquistar outro título, o de campeão do campeonato brasileiro e sem jogar. Este domingo, o terceiro classificado Palmeiras jogará com o Grémio (em 4.º lugar) e, caso perca, o primeiro classificado Flamengo torna-se automaticamente vencedor do Brasileirão.

Jorge Jesus agradece a portugueses

A conquista desta taça é um marco histórico também para o técnico Jorge Jesus. "É o título mais importante da minha carreira até hoje", disse, em entrevista à Sport TV, após a conquista da taça. O português lembrou que "a Libertadores está para este continente como a Liga dos Campeões está para a Europa" e que "esta final foi vista em 176 países e por milhões de pessoas". "Qualquer uma poderia ter ganhado. Os adeptos do Flamengo são impressionantes e precisavam de transportar isto para títulos. Um está ganho, falta o campeonato, que é tão importante para mim. Para os adeptos este era o mais importante e felizmente virámos o resultado."

E deixou "uma palavra para Portugal": "sei que o Flamengo tem sido uma paixão grande, não sei se eram dez milhões mas muitos milhões de portugueses estavam a fazer força para o Flamengo ganhar. Um grande beijo e tenho muito orgulho em ser português."

Mas é no Brasil que o técnico é considerado um herói. E, nas caixas de comentários às notícias da vitória do Flamengo, na imprensa brasileira, até comentam: "E que bem que ele fala!".

Um clube fundado por seis remadores

Não foi com uma bola nas pontas do pés que nasceu o Flamengo. Foi, na verdade, como um clube de remo, em 1865. "Seis jovens remadores formam um grupo de regatas" é, por isso, a primeira linha de um dos cânticos populares do clube, em homenagem aos "garotos" que ajudaram a fundar o clube - o mesmo número de "garotos" que formariam, 154 anos depois, uma embaixada oficial em Lisboa.

Por isso é que ainda hoje se chama Clube de Regatas do Flamengo. Naquela época, o remo era a modalidade predileta e o futebol ainda era apenas amador, acabando por chegar ao ADN do clube apenas em 1911.

Mais Notícias