Multa à Inglaterra relança debate sobre o haka dos All Blacks

A federação inglesa foi multada por ter ultrapassado a linha do meio-campo na altura em que jogadores neozelandeses faziam o famoso ritual. Em 2011 já tinha acontecido o mesmo à França.

A federação inglesa de râguebi foi multada em 2.900 euros pelo facto de os seus jogadores terem ultrapassado a linha do meio-campo na altura em que os All Blacks faziam o famoso haka no jogo das meias-finais do Mundial entre as duas seleções, que terminou com o triunfo dos ingleses (19-7).

A multa, ao contrário do que se disse inicialmente, não foi pelo facto de os jogadores ingleses terem desrespeitado o ritual da dança dos neozelandeses, mas sim por seis jogadores terem ultrapassado a linha do meio-campo. A justificação, contudo, está gerar alguma polémica e veio relançar o debate sobre o haka. Os próprios jogadores neozelandeses acharam a multa ridícula.

Ao contrário do que habitualmente acontece, os jogadores ingleses não ficaram parados no seu lado do campo a olhar para a dança do adversário no jogo das meias-finais entre as duas seleções. E responderam ao haka dispondo os seus atletas em forma de V antes mesmo de o ritual começar. Mas seis deles estavam no campo da Nova Zelândia e foi esse o motivo da multa. A ideia foi do selecionador inglês, o australiano Eddie Jones, e a resposta foi até elogiada pelo treinador dos All Blacks e por vários jogadores.

"Queríamos manter uma distância respeitosa, mas não queríamos ficar parados numa linha reta e deixá-los avançar. Com a nossa disposição pretendíamos mostrar que estávamos juntos e unidos. Foi uma ideia do nosso selecionador", comentou no final da partida o jogador Owen Farrel. "Sabíamos que podíamos irritá-los e provavelmente ele sentiram que não os respeitámos", disse por sua vez Mako Vunipola, um dos jogadores com mais influência no balneário inglês.

Esta não é a primeira vez que uma seleção é multada pelo mesmo motivo. Em 2011, na final do Mundial, os jogadores da seleção francesa colocaram-se junto à linha do meio-campo em forma horizontal, mas avançaram para o campo da Nova Zelândia antes de o haka terminar. Na altura, a federação internacional de râguebi aplicou-lhes uma multa de 2500 euros. Praticamente o mesmo valor que a Inglaterra terá de pagar.

O haka é uma dança típica do povo maori que os jogadores da Nova Zelândia fazem questão de representar antes dos jogos. Na sua essência, o haka tinha como objetivo intimidar os adversários, mas os All Blacks representam-na como uma forma de honrar os seus antepassados.

Neste sábado, a Inglaterra e a África do Sul defrontam-se na final que vai decidir quem é o novo campeão do mundo de râguebi.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG