Morreu o jogador do Liverpool que se esqueceu do troféu da Liga dos Campeões numa loja

Michael Robinson estava radicado em Espanha, onde era comentador. Tinha 61 anos e lutava contra um cancro.

Michael Robinson, antigo futebolista irlandês e comentador de futebol em Espanha, morreu esta terça-feira aos 61 anos vítima de cancro, informaram os seus colaboradores no Twitter. "É com tremenda tristeza que comunicamos o falecimento de Michael. Deixa-nos um grande vazio, mas também incontáveis recordações, cheias do mesmo amor que mostrou connosco. Estaremos eternamente gratos por ter feito tão feliz este homem, que nunca caminhou sozinho. Obrigado", lê-se na página oficial de Robinson na rede social.

Nascido em Leicester, em 12 de julho de 1958, o antigo avançado anunciou em 17 de dezembro de 2018 que sofria de "um melanoma avançado com metástase", mas continuou a sua atividade como apresentador e comentador em canais televisivos espanhóis.

Robinson alinhou em clubes como Preston North End, Manchester City, Brighton, Liverpool, Queens Park Rangers e Osasuna, entre 1975 e 1989, tendo vestido a camisola da Irlanda em 24 ocasiões e marcado quatro golos pela seleção. Acabou a carreira prematuramente em 1989 devido a uma lesão grave no joelho, ficando radicado em Espanha, onde enveredou por uma carreira de comentador.

Conta três títulos no historial, todos conquistados em 1983-84, ao serviço do Liverpool, casos da Taça da Liga inglesa e da Taça da Liga inglesa, além da Taça dos Clubes Campeões Europeus. Aliás foi a Orelhuda que o deixou famoso. Robinson esqueceu-se do troféu numa loja no aeroporto de Roma. "O que aconteceu foi que passamos a noite em Roma, a Orelhuda é muito bonita e pesada e alguém tinha de cuidar dela. Estávamos assumindo a responsabilidade de a guardar à vez e quando saímos do hotel, coube-me a mim. Estamos indo para a sala de embarque e vi a marca de cigarros que minha mãe fumava, peguei num pacote de tabaco e fui para o avião. E quando cheguei no avião, o Graeme Souness, que era o capitão, perguntou-me pela taça. Fiz o sprint mais rápido da carreira. Imagine que você chega ao aeroporto de Liverpool e não há nada para mostrar aos adeptos", contou o antigo jogador red numa entrevista à Marca..

Mais Notícias