Miguel Oliveira cai e desiste do GP da Áustria de MotoGP

O piloto natural de Almada não escondeu a frustração por se ver novamente atirado ao chão por um piloto da mesma marca -- é a terceira vez em menos de um ano --, pontapeando uma cadeira já nas boxes da equipa. A prova foi ganha pelo italiano Andrea Dovizioso (Ducati).

O português Miguel Oliveira (KTM) desistiu este domingo do Grande Prémio da Áustria de MotoGP, na sequência de uma queda que envolveu também o espanhol Pol Espargaró (KTM), quando seguia em sexto, a uma dezena de voltas do final.

Miguel Oliveira, que partiu para esta corrida do 11.º lugar, seguia na sexta posição quando Espargaró, então terceiro, alargou a trajetória numa das curvas do circuito de Spielberg, guinando novamente para o interior da pista, apanhando, nesse movimento, o português.

O piloto natural de Almada não escondeu a frustração por se ver novamente atirado ao chão por um piloto da mesma marca -- é a terceira vez em menos de um ano --, pontapeando uma cadeira já nas boxes da equipa Tech3.

O português disse que "não tinha como evitar a colisão". Em declarações reproduzidas pela assessoria de imprensa da equipa Tech3, pela qual alinha o piloto de Almada, Miguel Oliveira explicou que estava a aproveitar um erro de Espargaró.

"O Pol estava a ter dificuldades nas travagens e vi que ele estava a sair largo em algumas curvas. Na curva quatro reparei que ele saiu muito largo mesmo, pelo que tentei ir por dentro [da curva]. Normalmente, quando um piloto alarga a trajetória, quem vem atrás tenta tirar vantagem disso, mas ele regressou muito depressa [à trajetória] e colidimos", declarou.

Oliveira considerou que foi "um resultado difícil" apesar de ter demonstrado "bastante velocidade". "Acho que podíamos ter feito um bom resultado para a equipa. É uma pena este não-resultado mas teremos uma nova oportunidade na próxima semana, pelo que já estamos a pensar nisso", concluiu.

O Grande Prémio da Áustria, quarta prova do Mundial de MotoGP, ficou já marcado por uma interrupção à nona volta em virtude de um acidente entre o francês Johann Zarco (Ducati) e o italo-brasileiro Franco Morbidelli (Yamaha), que levou o piloto da Yamaha ao hospital por precaução.

A corrida foi retomada com 20 voltas para disputar.

Miguel Oliveira iniciou a corrida no 12.º posto do campeonato, depois de ter alcançado, no passado domingo, o melhor resultado de sempre na categoria 'rainha', com o sexto lugar, em Brno, na República Checa.

A prova foi ganha pelo italiano Andrea Dovizioso (Ducati), que conseguiu assim a primeira vitória da temporada.

Dovizioso conquistou a 50.ª vitória para a Ducati na categoria rainha, ao terminar com 1,377 segundos de vantagem sobre o espanhol Joan Mir (Suzuki) e 1,549 sobre o australiano Jack Miller (Ducati).

Com estes resultados, Dovizioso ascende à segunda posição do campeonato, com 56 pontos, a 11 do líder, o francês Fabio Quartararo (Yamaha), que foi apenas oitavo, enquanto Miguel Oliveira 'caiu' posições, para o 14.º lugar, com 18.

Mais Notícias