Marca acusada de alterar características raciais da tenista Naomi Osaka

Num anúncio publicitário, Naomi Osaka foi retratada como uma personagem de banda desenhada Manga. O problema é que surge com a pele mais clara, de cabelos castanhos encaracolados e com feições caucasianas. A marca diz que, no futuro, vai ter mais atenção à diversidade.

Filha de mãe japonesa e pai haitiano, a tenista Naomi Osaka é retratada num anúncio publicitário como uma personagem de banda desenhada Manga que está a gerar polémica. Tudo porque a tenista japonesa surge com a pele mais clara, cabelos castanhos encaracolados e feições caucasianas. As críticas não se fizeram esperar com acusações à Cup Noodles de tentar "esbranquiçar" a atleta. A marca já pediu desculpa pelo anúncio "Hungry to win" ("Fome de vencer", em tradução livre).

A Nissin, empresa detentora da marca Cup Noodles, uma das patrocinadoras de Osaka, garante que não teve intenção de "branquear" a tenista que tem dupla nacionalidade, japonesa e norte-americana, mas compete nos courts pelo Japão. "Aceitamos que não fomos suficientemente sensíveis", afirmou um porta-voz da marca, citado pelo The Guardian. A Nissin garante, no entanto, que, no futuro, vai "prestar mais atenção a assuntos sobre a diversidade".

Imagem criada por artista de manga

A imagem da tenista no anúncio "Hungry to win" - no qual também aparece o tenista Kei Nishikori - foi criada por Takeshi Konomi, um famoso artista de manga, autor da popular série "Prince of Tennis" e rapidamente alvo de muitas críticas e comparações nas redes sociais. O vídeo do anúncio foi entretanto retirado.

"Que vergonha, Nissin por branquear Naomi! Ela é linda e perfeita como ela é", comentou uma utilizadora da rede social Twitter. Outros internautas acusaram a marca de racismo e questionaram-se sobre as razões que levaram Konomi a alterar a cor de pele e as feições da tenista.

O escritor Bayle McNeil foi uma das vozes contra a opção da marca de Noodles. No seu artigo de opinião no jornal Japan Times escreveu que por ser meio japonesa Naomi Osaka ainda "não é totalmente aceite".

"Muitos japoneses ainda acreditam profundamente na noção de raça [pura] japonesa", afirmou. "E, assim, ela nunca será verdadeiramente japonesa", escreveu McNeil, um escritor afro-americano, que vive no Japão. Considera que Nissin alterou a aparência da atleta para a tornar "comercialmente atraente".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG