Maratonas de Nova Iorque e Berlim canceladas

A maratona de Nova Iorque, uma das mais importantes do calendário mundial, que estava agendada para 1 de novembro, foi cancelada devido à pandemia de covid-19. O mesmo acontece com a Maratona de Berlim, que estava agendada para 27 de setembro.

"A Road Runners [organismo responsável pela competição] e a cidade de Nova Iorque decidiram, em conjunto, cancelar a maior maratona do mundo devido a preocupações relacionadas com o coronavírus. Desta forma, estamos a proteger a saúde e a segurança dos corredores, dos espetadores, dos voluntários, dos trabalhadores e dos parceiros e comunidades que apoiam e trabalham neste evento", informa a organização, em comunicado.

Disputada pela primeira vez em 1970, a maratona de Nova Iorque só por uma vez tinha sido cancelada, em 2012, devido à passagem do furacão Sandy. Na altura, a corrida foi cancelada apenas dois dias antes da data agendada.

Os festejos da 50.ª edição da competição ficam assim adiados para 2021, estando, para já, agendada para 7 de novembro do próximo ano.

Berlim segue exemplo de Nova Iorque

Também os organizadores da Maratona de Berlim, outras das seis principais provas do mundo, anunciaram esta quarta-feira o cancelamento da edição deste ano- que estava agendada para 27 de setembro.

Em comunicado, a organização explicou que, numa fase inicial, tentou adiar a prova mais para o final do ano, mas tal não foi possível, devido à "imprevisibilidade" da situação ligada ao novo coronavírus.

"Por mais que tentemos, não é possível organizar a maratona. Prazer, alegria, saúde e sucesso são elementos que caracterizam a maratona de Berlim e isso é algo que infelizmente não vamos poder garantir que aconteça", acrescentaram os organizadores.

Já era sabido que realização da competição na data de 27 de setembro seria impossível, visto que, na Alemanha, todos os eventos com mais de 5.000 pessoas estão proibidos até 24 de outubro, por causa da covid-19. Normalmente, a maratona germânica junta cerca de 40 mil participantes.

Assim, Nova Iorque e Berlim junta-se à Maratona do Boston que já havia alterado a data e depois cancelado. Em agenda continua a prova de Londres (4 de outubro) e de Chicago (11 de outubro).

A maratona de Tóquio ainda se realizou, em 1 de março, e foi vencida por Birhanu Legese, da Etiópia, na prova masculina, e Lonah Salpeter, do Quénia, na prova feminina.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG