Luta pelo título nacional reduzida a quatro surfistas

Vasco Ribeiro, Miguel Blanco, Pedro Henrique e Tomás Fernandes. Um deles vai sagrar-se este domingo campeão nacional em Cascais, na última etapa da Liga MEO Surf

Começaram sete, mas já só restam quatro surfistas na luta pelo título nacional masculino de surf depois da etapa deste sábado. O segundo dia do Bom Petisco Cascais Pro, a quinta e última etapa da Liga MEO Surf, acabou por ditar o fim do sonho para três dos sete competidores que iniciaram esta prova ainda com possibilidades matemáticas de chegar ao título.

A praia do Guincho assistiu a um longo dia de competição e à medida que as horas foram avançando os candidatos foram caindo. O primeiro foi Marlon Lipke, eliminado logo na 2.ª ronda. Já na 3.ª ronda foi a vez de João Kopke e Filipe Jervis dizerem adeus à possibilidade de serem campeões nacionais.

Restam, agora Vasco Ribeiro, Miguel Blanco, Pedro Henrique e Tomás Fernandes nesta luta, pois todos passaram todos aos quartos-de-final. Vasco Ribeiro, que é campeão nacional em título, segue na frente desta luta, ainda que de forma provisória. No entanto, tal como Vasco, também Miguel Blanco e Pedro Henrique apenas dependem de si próprios para serem campeões. Já Tomás Fernandes está dependente do resultado de terceiros.

Cenário e requisitos para o título:

Vasco Ribeiro é campeão se:
- Vencer;
- For 2.º na etapa, desde que Miguel Blanco não vença a etapa;
- For 3.º na etapa, desde que Miguel Blanco não seja 2.º ou melhor e que Pedro Henrique e Tomás Fernandes não vençam a etapa;
- For 5.º na etapa, desde que Miguel Blanco não seja 3.º ou melhor, que Pedro Henrique não seja 2.º ou melhor e que Tomás Fernandes não vença a etapa;

Miguel Blanco é campeão se:
- Vencer;
- Ficar em 2.º na etapa, desde que Vasco Ribeiro e Pedro Henrique não vençam a etapa;
- Ficar em 3.º na etapa, desde que Vasco Ribeiro não seja melhor que 5.º, Pedro Henrique não seja 2.º ou melhor e que Tomás Fernandes não vença a etapa;

Pedro Henrique é campeão se:
- Vencer;
- Ficar em 2.º na etapa; desde que Vasco Ribeiro não seja 3.º ou melhor e que Miguel Blanco e Tomás Fernandes não vençam a etapa.

Tomás Fernandes é campeão se:
- Vencer e Vasco Ribeiro não for 2.º na etapa.

A 3.ª ronda da etapa cascalense também ditou o desfecho das contas do ranking da Liga MEO Surf 2018, com o espanhol Gony Zubizarreta a assegurar o triunfo. Gony é, assim, o novo campeão da Liga MEO Surf, mas não entra nas contas do título nacional - nem do wildcard para o MEO Rip Curl Pro Portugal - por se tratar de um surfista estrangeiro.

Esta sexta-feira a prova feminina também esteve na água e por duas vezes. Camilla Kemp, que já conquistou o título nacional de 2018 de forma antecipada, foi uma das quatro surfistas a conseguir vaga nas meias-finais deste Bom Petisco Cascais Pro, juntando-se a Teresa Bonvalot, Yolanda Sequeira e Carol Henrique.

Neste segundo dia do Bom Petisco Cascais Pro realizaram-se ainda as meias-finais da Moche Groms Cup, onde Afonso Antunes, Joaquim Chaves, Gabriel Ribeiro, Guilherme Ribeiro, Afonso Candeias e Santiago Graça garantiram a qualificação para a final que se disputa este domingo.

Após uma sexta-feira de verão no Guincho, em que as ondas melhoraram um pouco em relação à véspera, é expectável que a ação vá animar ainda mais este sábado, no dia final do Cascais Bom Petisco Pro. O call está marcado para as 07h30 e em jogo, além do título nacional masculino e do wildcard para a etapa portuguesa do circuito mundial de surf, estará ainda o triunfo nesta última etapa da Liga, tanto na prova masculina como feminina.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG