Liverpool teve de sofrer para vencer o fantasma Crystal Palace

O líder da Premier League venceu os londrinos por 4-3, numa jornada em que o Everton de Marco Silva voltou às derrotas

O Liverpool teve um sábado sofrido e emocionante na receção ao Crystal Palace, uma equipa que tem sido um autêntico fantasma para a equipa de Jürgen Klopp, pois nas anteriores quatro visitas a Anfield tinha vencido por três vezes. Desta vez, os reds acabaram por ganhar por 4-3 e garantiram a continuidade na liderança à 23.ª jornada.

Quando o árbitro apitou para o intervalo, as nuvens negras pairavam sobre Anfield, pois os londrinos venciam por 1-0, graças a um golo de Andros Townsend aos 34 minutos, e o Liverpool dominava mas desperdiçara várias oportunidades para marcar.

Só que o início de segunda parte foi um autêntico balão de oxigénio para os reds, que em oito minutos viraram o resultado com golos de Salah e Roberto Firmino. Pensava-se que o resto do jogo iria ser uma formalidade para os comandados de Klopp, mas não foi.

Aos 65 minutos, James Tomkins bateu Alisson Becker e voltou a empatar a partida. O Liverpool apanhou depois alguns sustos, mas acabou por voltar a adiantar-se no marcador dez minutos depois pelo suspeito do costume, Salah, que aproveitou um erro do guarda-redes Julian Speroni, que esteve numa tarde desastrada.

Em cima do minuto 90 Sadio Mané fez o quarto golo, mas o Crystal Palace não desistiu e logo a seguir fez o 4-3 por Max Meyer, numa altura em que James Milner tinha sido expulso. Foi já com o português Rafael Camacho em campo que Patrick van Anholt rematou por cima naquele que poderia ter sido o empate nos instantes finais. Não foi e os adeptos do Liverpool respiraram fundo, afinal a liderança mantém-se intacta, com 60 pontos, mais sete que o Manchester City, que este domingo visita o Huddersfield, último classificado da Premier League.

Marco Silva regressa às derrotas

O Everton, treinado por Marco Silva, somou a nona derrota no campeonato na visita ao terreno do Southampton. As coisas não estão fáceis para o treinador português que nos últimos dez jogos para a Premier League só venceu dois e sofreu seis derrotas.

Cédric Soares começou o jogo no banco de suplentes, mas entrou aos 35 minutos devido à lesão de Targett, e foi com ele em campo que o Southampton se adiantou no marcador por Ward Prowse aos 50 minutos. Um autogolo de Lucas Digne praticamente sentenciou a partida, sendo que o golo do Everton, apontado por Sigurdsson, surgiu em cima do minuto 90. Marco Silva contou com André Gomes como titular, tendo tirado o português de campo pouco depois do primeiro golo sofrido.

O Everton caiu para o 11.º lugar com 30 pontos, enquanto o Southampton fugiu aos lugares da despromoção.

Em grande forma está o Manchester United, que só sabe ganhar desde o despedimento de José Mourinho. Já são sete vitórias consecutivas sob o comando de Ole Gunnar Solskjaer. Desta vez, a vítima foi o Brighton em Old Trafford, que ao intervalo já vencia por 2-0 graças aos golos de Paul Pogba (Penálti) e Marcus Rashford, que concluiu uma assistência do português Diogo Dalot. O melhor que o Brighton conseguiu foi reduzir aos 72 minutos através de Pascal Gross.

Resultados da 23.ª jornada

Wolverhampton-Leicester, 4-3
Bournemouth-West Ham, 2-0
Liverpool-Crystal Palace, 4-3
Manchester United-Brighton,
Newcastle-Cardiff,
Southampton-Everton
Watford-Burnley, 0-0
Arsenal-Chelsea, às 17.30 horas

Este domingo:
Huddersfield-Manchester City (13.30)
Fulham-Tottenham (16.00)

Mais Notícias

Outras Notícias GMG