Lionel Messi recusa treinar no Barcelona

O futebolista argentino Lionel Messi recusa-se a treinar com o restante plantel do FC Barcelona, numa altura em que pretende rescindir unilateralmente o contrato que tem com o emblema catalão até junho de 2021.

"Messi comunicou-nos que não irá comparecer aos treinos. Estamos a falar com o jogador e estamos a tentar arranjar a melhor solução para o clube e também para o próprio Messi", disse o diretor desportivo do FC Barcelona, Ramons Plantes.

O dirigente catalão falava aos jornalistas durante a apresentação de Trincão, contratado nesta época ao Sporting de Braga, numa conferência de imprensa virtual em que a chegada do extremo português foi ofuscada pelo tema Messi.

"É preciso ter um respeito enorme pelo Messi e pela sua história no clube. Esse casamento trouxe muita alegria a todos. Estamos a conversar e queremos arranjar a melhor solução possível. Queremos um Barça vencedor com Messi, que é um vencedor", disse Plantes.

Até domingo, os jogadores do FC Barcelona vão ser testados à covid-19, e, na segunda-feira, a formação catalã inicia a pré-temporada.

Na terça-feira, o internacional argentino comunicou ao FC Barcelona a intenção de rescindir unilateralmente, com os seus advogados a informarem o clube de que o jogador pretende deixar a Catalunha já neste verão, ao abrigo de uma cláusula que consta do seu contrato e que expirou em 10 de junho.

A imprensa espanhola revela que o contrato de Messi inclui uma cláusula que lhe permite rescindir unilateralmente o contrato no final de cada temporada, embora com um prazo definido para o fazer.

Neste caso, o FC Barcelona alega que o prazo expirou a10 de junho, pelo que considera que o contrato do avançado, de 33 anos e que tem uma cláusula de rescisão de 700 milhões de euros, é válido até 30 de junho de 2021.

Ainda assim, de acordo com o jornal espanhol Marca, Messi e os seus advogados acreditam que o contrato poderá ser rescindido, com base nas alterações no calendário da época 2019-20, que foi prolongada devido à pandemia de covid-19.

Na semana passada, a comunicação social espanhola, nomeadamente da Catalunha, revelou que Lionel Messi se tinha reunido com Ronald Koeman, tendo confessado ao novo treinador do Barça que se sentia "mais fora do que dentro do clube".

Os ingleses do Manchester City e os italianos do Inter de Milão têm sido apontados como possíveis destinos do astro argentino, que chegou ao FC Barcelona em 2000, com apenas 13 anos.

Messi, seis vezes eleito o melhor futebolista do mundo para a FIFA, soma mais de 731 jogos e 634 golos pela equipa principal dos blaugrana, ao serviço dos quais conquistou dez Ligas espanholas, seis Taças do Rei de Espanha, oito Supertaças espanholas, quatro Ligas dos Campeões, três Supertaças Europeias e três Mundiais de Clubes.

Mais Notícias