Liga inglesa e Tottenham dominam Mundial 2018

Dos 92 jogadores ainda em prova, 40 representam clubes da Premier League e oito têm contrato com os Spurs

A Liga inglesa é campeonato que mais jogadores dá às meias-finais do Mundial 2018, que se disputam esta terça-feira com o França-Bélgica e na quarta-feira com o Croácia-Inglaterra.

O principal campeonato inglês coloca jogadores em todas as seleções que ainda estão em prova, num total de 40 futebolistas, dos quais 23 estão às ordens de Gareth Southgate na seleção de Inglaterra. São quase metade do total de atletas (92) envolvidos na luta pelo título mundial. Já a alguma distância estão a liga espanhola e a francesa com 12 jogadores em prova.

O campeonato alemão, com nove atletas, e a Serie A italiana, com oito, fecham o top 4 dos mais representados na Rússia. As ligas belga, croata e chinesa têm dois jogadores cada, havendo cinco com um representante (Rússia, Ucrânia, Áustria, Turquia e Escócia). A LIga portuguesa, como se vê, já não tem qualquer representante, tendo sido os uruguaios Maxi Pereira (FC Porto) e Sebastián Coates (Sporting) os últimos a dizer adeus, após a derrota com a França nos quartos-de-final.

No que diz respeito a clubes, é o Tottenham o mais representado com oito futebolistas... na prática, os Spurs apenas não têm representante na seleção da Croácia, contando com os belgas Alderweireld, Verthongen e Moussa Dembelé, que vão medir forças com o guarda-redes francês Hugo Lloris. Na outra meia-final vão estar Danny Rose, Trippier, Eric Dier, Dele Alli e Harry Kane, o melhor marcador do Mundial 2018, com seis golos.

Além do Tottenham, há mais três clubes representados em três das quatro seleções ainda em prova: Manchester City, Manchester United, Chelsea, Liverpool, Barcelona e Mónaco. Todos eles têm garantidos representantes na final marcada para o dia 15 de julho.

Refira-se que os rivais de Manchester ocupam o segundo lugar dos clubes com mais atletas ainda na Rússia. O United de José Mourinho tem Phil Jones, Ashley Young, Lingard e Rashford na seleção inglesa; Fellaini e Lukaku na Bélgica; e Pogba na equipa francesa. Já o City de Guardiola conta com os ingleses Kyle Walker, John Stones, Fabian Delph e Sterling; o francês Benjamin Mendy; e os belgas Kompany e De Bruyne.

Chelsea está representado por cinco jogadores: Courtois, Eden Hazard, N'Golo Kanté, Giroud e Gary Cahill. E há quatro equipas com quatro jogadores: Liverpool (Mignolet, Lovren, Henderson e Alexander-Arnold), Barcelona (Rakitic, Ousmane Dembelé, Umtiti e Vermaelen), Paris Saint Germain (Meunier, Aréola, Kimpembe e Mbappé) e Mónaco de Leonardo Jardim (Tielemans, Subasic, Sidibé e Thomas Lemar).

Curioso é que há apenas três jogadores que podem juntar a conquista do Mundial à da Liga dos Campeões, são os casos de Varane, Luka Modric e Kovacic, que representam o Real Madrid.

Por sua vez, Griezmann, Théo Hernández e Vrsaljko sonham em juntar o título mundial à Liga Europa conquistada pelo Atlético de Madrid.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG