Liga espanhola dá razão ao Barcelona. Se quer sair, Messi tem de pagar a cláusula de rescisão

O organismo das competições profissionais esclarece que não será dada baixa do contrato se o jogador não pagar o valor da cláusula, fixada em 700 milhões de euros.

A Liga espanhola de futebol informou este domingo que não validará a rescisão unilateral de contrato de Lionel Messi com o FC Barcelona, caso não exista um pagamento da cláusula de rescisão.

Num curto comunicado, a Liga diz ter analisado o contrato de Messi, depois de nos últimos dias surgirem várias interpretações, algumas contraditórias, em relação ao mesmo, e que o organismo considera que o contrato se mantém em vigor.

"O contrato encontra-se em vigor e tem uma cláusula de rescisão, a aplicar caso Lionel Andrés Messi decida pela extinção unilateral antecipada do mesmo", começa por dizer a Liga.

Num segundo ponto, o organismo das competições profissionais esclarece que não será dada baixa do contrato se o jogador não pagar o valor da cláusula [fixada em 700 milhões de euros].

Hoje, o argentino Lionel Messi faltou às provas PCR, de diagnóstico à covid-19, como tinha afirmado que o iria fazer.

Nos últimos dias, Messi manifestou vontade de deixar o clube em que fez toda a carreira profissional e grande parte da formação, alegando uma cláusula no contrato, que o FC Barcelona contesta por considerar que foi ultrapassado o prazo para a acionar.

Ao falhar os testes à covid-19, a 'estrela' argentina estará também fora do regresso ao trabalho da equipa de futebol, que arranca com os treinos na segunda-feira, sob o comando de novo treinador, o holandês Ronald Koeman.

Mais Notícias